O Jardim das Cerejeiras | Foto: Ronaldo Gutierrez
O Jardim das Cerejeiras | Foto: Ronaldo Gutierrez

Atores que foram casados ao longo de doze anos, Clara Carvalho e Brian Penido retornam ao palco na pele de um casal que, em meio a um balanço existencial, passam a discutir as mudanças da relação em De Todas as Maneiras que há de Amar, nova montagem do Grupo Tapa que estreia no dia 24 de janeiro na Sala Ateliê do Teatro Aliança Francesa.

Na obra, inédita no Brasil, Albee põe em cheque situações dadas como certas em matrimônios de longa duração. Com o título original de Counting the Ways, o espetáculo flerta com outras peças do autor, como Peça do Casamento e o clássico Quem tem Medo de Virginia Woolf.

Sob a direção de Eduardo Tolentino de Araújo, De Todas as Maneiras que há de Amar (título retirado dos versos da canção De Todas as Maneiras, de Chico Buarque de Hollanda, lançada por Maria Bethânia em 1979 em seu álbum Álibi) é a primeira incursão do Grupo Tapa pelo universo de Edward Albee.

O dramaturgo norte americano já recebeu no Brasil montagens de outros títulos de sua obra, como A Peça Sobre o Bebê (2003), A História do Zoológico (1976), Três Mulheres Altas (1995), A Cabra ou quem é Sylvia? (2008), Um Equilíbrio Delicado (1999), além das supracitadas Peça do Casamento (2013) e Quem tem Medo de Virginia Woolf (1965).

Em cartaz até o dia 16 de fevereiro, o espetáculo cumpre temporada de sexta-feira a domingo, com sessões às 21h (sextas) e às 19h30 (sábados e domingos). Os ingressos custam de R$ 25,00 (meia) a R$ 50,00 (inteira).