Dan Rosseto - Foto: Divulgação
Dan Rosseto - Foto: Divulgação

Em meados de 2014, o dramaturgo e diretor Dan Rosseto se debruçou sobre pesquisas acerca da ditadura militar e os resquícios totalitaristas na sociedade brasileira durante o período de redemocratização para escrever Divino Maravilhoso, peça encenada sem a mesma visibilidade de outros espetáculos do autor, como Diga que Você já me Esqueceu (2016), Enquanto as Crianças Dormem (2017) e Nunca Fomos tão Felizes (2019), entre outros.

Cinco anos após a primeira encenação, o espetáculo retorna aos palcos a partir de amanhã, 25, para uma curtíssima temporada na Kaza Criativa, na Barra Funda. Sob a direção do autor, Divino Maravilhoso é um documentário cênico norteado pelos relatos de uma ex-militante que foi presa e torturada no regime ditatorial que perdurou no Brasil de 1964 a 1985.

Em cartaz aos sábados e domingos até o dia 02 de fevereiro, o espetáculo conta com elenco formado por Bell Rodrigues, Bruno Ferian, Diogo Lipoam, Flávio Mach, Giovana Abreu, Hannah Kupper, Leandro Santago, Lera Heller, Marcella Iole, Marcos Batsi, Mariane Fabreti, Nando Almeida, Nathalia saghy, Rafael Villares, Raíza Carvalho, Sabrina Nak e Thainá Dias.

As sessões acontecem sempre às 16h e às 19h, e os ingressos custam R$ 20,00 (preço único antecipado).