Amanda Acosta inaugura série de solos femininos em projeto de leituras online

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos nomes mais premiados e requisitados do teatro musical tupiniquim, Amanda Acosta inaugurará nesta sexta-feira com a leitura de Maternagem, monólogo de André Fusko sobre as dores e delícias da maternidade, série de leitura de solos femininos dentro do projeto Rede de Leituras, de Marcello Airoldi e Thiago Albanese.

Em plena atividade desde o final do mês de abril, o projeto tem realizado semanalmente uma série de leituras de textos de autores contemporâneos, como Juliana Araripe e Otávio Martins, Clovys Torres, José Rubens Siqueira, Leonardo Cortez, Bruna Anauate e Tati Lenna, Mauro Baptista Vedia, Márcio Araújo, Sérgio Belbel, e clássicos como Harold Pinter (1930-2008), Bertold Brecht (1898-1956) e Lord Byron (1788-1824).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, a Rede abre espaço para solos protagonizados por atrizes, com Amanda Acosta encabeçando elenco que, neste mês de julho, traz nomes como Ângela Figueiredo, Lara Córdulla, Patrícia Gasppar e Helena Albergaria.

Nessa seleção, Figueiredo e Córdulla levam para a Rede textos que estrelaram nos palcos. as artistas lerão 1975 e Dolores, respectivamente. O primeiro, assinado pela dramaturga uruguaia Sandra Massera narra a busca de uma mulher pelo corpo de se irmãos, desaparecido na ditadura do Uruguai (1973-1985). Já Dolores, escrito e dirigido por Marcelo Várzea, narra a história de uma atriz que pretende deixar os palcos e, para isso, arma um grande encontro com amigos e imprensa para contar sua história.

Pelo papel em Dolores, Lara Córdulla foi indicada aos prêmios APCA e Aplauso, e foi indicada, neste espaço, como uma das melhores atrizes de 2019. A atriz, inclusive, chegou a apresentar o texto em live cênica em seu perfil oficial no Instagram pouco tempo após a determinação de isolamento social como meio de combate à pandemia do novo Coronavírus.

Já Patrícia Gasppar lê A Torta, texto inédito da jornalista e dramaturga Célia Forte sob a direção de Elias Andreato. Por fim, Helena Albergaria será dirigida por Márcia Abujamra na leitura de Plantonista Vilma, uma das comédias mais populares da obra dramatúrgica de Noemi Marinho, lançada em 1991.

Confira abaixo a agenda das leituras, que serão transmitidas através do perfil oficial da Rede de Leituras no Instagram (@rededeleituras) sempre às 20h:

Data: 03 de julho

Maternagem – com Amanda Acosta

Data: 10 de julho

1975 – com Ângela Figueiredo

Data: 17 de julho

Dolores – com Lara Córdulla

24 de julho

A Torta – com: Patrícia Gasppar

31 de julho

Plantonista Vilma – com: Helena Albergaria

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio