O Diabo em Mrs Davis - Foto: Luciana Mesquita
O Diabo em Mrs Davis - Foto: Luciana Mesquita

Atriz considerada uma das maiores estrelas das artes cênicas nos Estados Unidos, a vencedora de dois prêmios Oscar Bette Davis (1908-1989) realizou entre 1983 e 1984 uma série de palestras ao redor dos Estados Unidos para falar sobre sua vida, sua trajetória, seus macetes de interpretação e, claro, as polêmicas e inimizades que cultivou durante o período que foi uma das principais atrizes dos estúdios de cinema norte americanos.

Foi sob estas palestras, conhecidas como uma espécie de one woman shows, que o dramaturgo baiano Jau Sant’Angelo se debruçou para criar O Diabo em Mrs. Davis, solo que estreou em 2019 relembrando os 30 anos da morte da atriz e que volta aos palcos a partir de domingo, 08, em temporada curtíssima dentro do projeto Teatro Sem Bolso, de Ana Beatriz Nogueira.

Estrelado por Andrea Dantas sob a direção de Aloísio de Abreu, o espetáculo cumpre apenas duas sessões com transmissão via streaming (a próxima acontece no dia 22 de novembro). Na obra, Dantas prepara um inventário sobre a história da atriz e narra as principais passagens de sua trajetória artística, com destaque para as polêmicas protagonizadas ao lado de nomes como Faye Dunaway e Joan Crawford (ano), entre outros.

Com sessões sempre às 17h, O Diabo em Mrs. Davis será transmitido via Zoom. Já à venda, os ingressos custam de R$ 15,00 (meia) a R$ 30,00 (inteira) e a transmissão acontece diretamente de espaço cênico construído dentro da casa da atriz Ana Beatriz Nogueira no Rio de Janeiro.