Camila Pitanga estreia no universo online com obra resultante de sistema liderado por mulheres

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando a pandemia do Coronavírus se instalou, obrigando o mercado cultural a fechar suas portas para aderir e incentivar a quarentena de combate ao vírus, Camila Pitanga ainda pretendia cumprir uma segunda temporada de Por que não Vivemos?, peça de Antón Tchékhov (1860-1904) estrelada pela atriz em parceria com a Companhia Brasileira de Teatro.

Impossibilitada de encerrar a turnê da obra, a atriz se recolheu em isolamento familiar em exílio que, guardadas as devidas proporções, terá fim a partir de domingo, 07, quando estreia no universo online com a montagem de Matriarquia em Processo, peça criada pela atriz em parceria com a preparadora vocal Lúcia Gayotto, a dramaturga e roteirista Dione Carlos e a diretora Cristina Moura, que assina a encenação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Acompanhada em cena pelo musicista Luiz Gayotto, Pitanga dá vida a Stela, uma agente de saúde submetida a um constante estado de vigília, passa a ter delírios auditivos, reencontrando a própria mãe no fundo de suas memórias e dialogando com a filha, momento em que a narrativa da personagem atravessa e conecta-se às memórias da própria atriz.

A obra nasce de um encontro feminino caracterizado como “sistema social liderado por mulheres” e cumpre única apresentação dentro da nova programação teatral do projeto #EmCasacomoSesc que, em 2020, deu pontapé inicial na transição para as experimentações cênicas online, contando com nomes como Denise Fraga, Renata Sorrah, Matheus Nachtergaele, Jé Oliveira, Grace Passô, Clara Carvalho, Denise Weinberg, entre (muitos) outros.

A transmissão de Matriarquia em Processo é gratuita e acontece no domingo, 07, a partir das 19h no canal oficial da Rede Sesc no Youtube.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio