Cia Banquete contextualiza e busca redenção à tragédia de Medeia em experimento cênico

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Companhia carioca responsável pelo primeiro Festival de Teatro Online do Rio de Janeiro, a Banquete Cultural agora entra em cena com um experimento cênico online para chamar de seu. Em Ata-me as Mãos aos Pés da Cela o grupo atualiza o mito de Medeia, enquanto busca uma redenção para a trágica história da mulher que, após ser traída e perseguida, mata os próprios filhos como meio de se vingar de seu algoz.

Unindo as duas versões do mito, escritas por Eurípedes (480 a.C – 406 a.C) e Heiner Müller (1929-1995), a excertos das obras da brasileira Adélia Prado e da francesa Simone de Beauvoir (1908-1986) e a passagens do livro As Leis da Gravidade, do francês Jean Teulé, Ata-me as Mãos aos Pés da Cela põe em cena a figura de Medeia em dois tempos distintos. 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O presente, no qual, em meio a quarentena resultante de uma pandemia, realiza uma vídeo-chamada com uma delegada para uma tentativa de confissão, enquanto a delegada se mostra mais preocupada com o que acontece em sua delegacia. Já no tempo futuro do presente, a personagem busca a redenção, explicando as motivações de seus atos.

Com elenco formado por Beth Grandi, Elton Lellis e Rose Abdallah, sob a supervisão de Silvana Stein, Ata-me as Mãos aos Pés da Cela estreia no dia 29 de agosto e cumpre curtíssima temporada virtual aos sábados até o dia 19 de setembro sempre às 21h. A transmissão acontece através do canal oficial do grupo no Youtube e é gratuita.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio