Davi Novaes reabre Teatro do Núcleo Experimental ao encenar questionamentos pandêmicos de um dramaturgo

É Sempre Mais Difícil Ancorar um Navio no Espaço ganha encenação meses após publicação em livro

Publicado em 11/11/2021 08:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando subir ao palco do Teatro do Núcleo Experimental nesta sexta-feira, 12, o ator e dramaturgo Davi Novaes não apenas reabrirá as portas da sede da companhia encabeçada por Fernanda Maia e Zé Henrique de Paula após mais de um ano de recesso devido a pandemia do Coronavírus, mas também dará passo adiante na construção de obra dramatúrgica com a encenação de É Sempre Mais Difícil Ancorar um Navio no Espaço.

Com título retirado do poema homônimo de Ana Carolina César, É Sempre Mais Difícil Ancorar um Navio no Espaço ganha sua primeira montagem menos de um ano após ser publicado na primeira coletânea dramatúrgica do artista, Minha Ficção é a Memória, que alinhava o texto vindouro com título seminal da obra do artista, O Que Restou de Você em Mim.

Narrando a história de um dramaturgo às voltas com o desejo de produzir em meio a uma pandemia, e com questionamentos existenciais acerca da ruína que o cerca, a obra irmana a personagem (vivida pelo autor) e Professora, interpretada por Marcela Piccin, que, ao se deparar com uma perda, ressignifica sua existência frente ao mundo.

Sob a direção de Zé Henrique de Paula, o espetáculo cumpre temporada de 12 de novembro a 12 de dezembro, com sessões de sexta-feira a domingo, às 21h (sextas e sábados) e às 19h (domingos). Os ingressos custam de R$ 10,00 (meia) a R$ 20,00 (inteira).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio