O Testamento de Maria - Foto: João Caldas
O Testamento de Maria - Foto: João Caldas

Em 2016, Denise Weinberg quebrou um hiato de 10 anos ao receber o Prêmio APCA de melhor atriz por O Testamento de Maria. Na época, a atriz contava com três indicações ao troféu da Associação Paulista de Críticos de Arte de São Paulo, tendo levado a estatueta duas vezes – a primeira, como atriz coadjuvante na montagem de Pinóquio (1986) e a segunda como melhor atriz por Oração para um Pé de Chinelo (2006).

Sua quarta indicação – e terceira vitória – veio com O Testamento de Maria, monólogo do dramaturgo irlandês Colm Tóibín sobre os questionamentos angustiantes da mãe de Jesus Cristo, Maria, sobre os motivos que levaram seu filho a seguir os caminhos que o levaram a crucificação.

Sob a direção de Ron Daniels, o espetáculo se tornou um dos destaques da temporada de 2016 e retornou a São Paulo em diversas temporadas. Agora, o espetáculo será adaptado para o universo online na primeira live da carreira de mais de 40 anos desta atriz e diretora co-fundadora do grupo Tapa ao lado de Eduardo Tolentino de Araújo.

Weinberg se apresentará dentro do projeto #EmCasacomoSesc nesta sexta-feira, 29, às 21h30 no canal oficial da rede sesc São Paulo no Youtube.