Eric Lenate exuma necropolítica de Mbembe ao orientar grupo de artistas em experimento online

Publicado em 19/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Livro lançado em 2011 e responsável por colocar o filósofo, teórico político, historiador e intelectual camaronês Achille Mbembe em pena evidência ao traçar uma espécie de previsão dos acontecimentos políticos e a ascensão da extrema direita ao longo da segunda metade da década de 2010, Necropolítica é a obra que norteia Cemitério Vertical, experimento cênico digital que chega ao online a partir do próximo sábado, 24, sob a direção do vencedor do Prêmio Shell Eric Lenate.

Na obra, Lenate orienta um grupo de 12 artistas-criadores na encenação de 12 solos que perfilam questões sociais ligadas ao desenvolvimento (ou a falta dele) de pautas sociais. Formado por Diego Lima, Juliana Poggi, Lorena Garrido, Luís Paulon, Maria Amélia Lonardoni, Maria Eduarda Pecego, Michelle Braz, Paloma Alecrim, Paulo Castello, Rebecca Loise, Renato Izepp e Vinícius Aguiar, o elenco se divide numa experiência transmitida via Zoom.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O grupo retrata temas como uma Cabeça sendo comida por dentro, uma mulher artista, psicanalista e pesquisadora workaholic que vai perdendo sua memória, percepção e sanidade na medida em que seu companheiro se aproveita do isolamento da pandemia para enclausurá-la com abusos psicológicos, um idealista que rememora sua trajetória até ali, refletindo sobre o que seus desejos e máscaras o transformaram, um executivo que se indaga se não sentir é uma virtude ou um vício, e a bala perdida que sempre encontra um corpo negro, entre outros.

O espetáculo cumpre curtíssima temporada até o dia 01 de agosto, com sessões aos sábados e domingos sempre às 20h. Os ingressos custam de R$ 10,00 a R$ 50,00 na política do ingresso solidário.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio