Flávia Couto volta a mergulhar na vida e obra de Anais Nin em duo com Pedro Guilherme

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2018, a atriz e diretora Flávia Couto mergulhou no universo profissional e pessoal da escritora francesa Anaïs Nin (1903-1977) para encenar À Flor da Pele, solo no qual perfilou a obra da autora no tempo da delicadeza teatral.

Três anos e sucessivas temporadas após aquele primeiro mergulho, Couto volta a se conectar à francesa em O Amor e a Peste, duo dividido com o companheiro Pedro Guilherme sobre a relação de Nin com o poeta, escritor e ator Antonin Artaud (1896-1948) e as influências deste romance na obra do casal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dividido em dois dias, O Amor e a Peste apresenta dois movimentos distintos, que investigam a relação amorosa e erótica dos escritores (Da Vida para a Arte, todas as sextas-feiras) e a relação entre as obras desenvolvidas pelos autores e sua relação amorosa (Da Arte para a Vida, todos os sábados).

Apresentado online com transmissão via Zoom, o experimento cênico online tem concepção, dramaturgia e direção de Flávia Couto e Pedro Guilherme com as participações de Donizeti Mazonas e Maria Fernanda Vomero como diretores provocadores.

As sessões acontecem a partir do dia 19 de fevereiro, em temporada que se estende até o dia 06 de março, sextas e sábados sempre às 20h. Os ingressos custam de R$ 15,00 a R$ 40,00, com cota gratuita.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio