Grupo lança versão de O Cortiço e inverte protagonismo do clássico da literatura naturalista

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lançado em 1890, o romance O Cortiço, do romancista maranhense Aluísio Azevedo, se tornou pedra fundamental no movimento naturalista da literatura brasileira ao descrever, de maneira crua e incisiva, os abusos sofridos por um grupo de moradores num cortiço de baixa renda.

Narrado a partir da ótica do comerciante João Romano, que tem uma ascensão financeira quase imediata graças à exploração dos moradores de seu cortiço, o livro ganhará, a partir do dia 07 de fevereiro, adaptação musicada assinada pelo Gargarejo Cia. Teatral.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com o título de Bertoleza, o espetáculo, assinado e dirigido por Anderson Claudir, inerte a ótica do romance e conta a história através da personagem-título, tão importante para a construção do romance quanto o próprio João Romão.

O elenco, encabeçado por Lu Campos no papel de Bertoleza, é formado ainda pelo vencedor do Shell Eduardo Silva e por Taciana Bastos, Bruno Silvério, Ananza Macedo, Cainã Naira, David Santoza, Edson Teles, Gabriel Gameiro, Matheus França, Palomaris e Welton Santos sob  direção musical de Eric Jorge e dramaturgismo de Le Tícia Conde.

O espetáculo cumpre temporada no Sesc Belenzinho, na zona leste de São Paulo, de 07 de fevereiro a 01 de março, de sexta-feira a domingo, com sessões às 21h30 (sextas e sábados) e às18h30 (domingos) Excepcionalmente no dia 22 de fevereiro, sábado, a sessão será às 18h30.

Os ingressos custam de R$ 15,00 (meia) a R$ 30,00 (inteira). Credenciados na rede Sesc pagam apenas R$ 9,00.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio