Iniciando as celebrações do Dia da Visibilidade Trans, espetáculo abre trilogia de de transdramaturgia de coletivo

Cartas Para (ti) cumpre sessão única no palco da Casa de Cultura Butantã, em São Paulo

Publicado em 21/01/2022 08:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Espetáculo concebido e produzido a partir de uma parceria entre o grupo Os Satyros e o Coletivo Profanas, Cartas Para (Ti) chega ao palco da Casa de Cultura Butantã, na zona oeste de São Paulo, a partir deste sábado, 22, quando abre (com uma semana de antecedência) as celebrações do Dia da Visibilidade Trans, comemorado no dia 29 de janeiro.

Narrando a história de três figuras distintas: uma mãe que sempre se mantém imóvel, um filho que se mantém em movimento e uma travesti grávida, que transita entre os dois universos em conexão com a realidade, a memória e a alucinação, o espetáculo abre também trilogia criada pela atriz e diretora Manfrin dentro do que compõe, em sua concepção, uma divisão de “transdramaturgia” (a dramaturgia criada por, para e sobre o universo de pessoas trans e travestis).

Estrelado por Fábia Mirassos (a mãe), Kaike Theodoro (o filho) e Manfrin (a travesti), Cartas Para (Ti) mergulha na pesquisa cênica dos artifícios digitais e cumpre sessão única às 20h. Os ingressos são gratuitos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio