A Ponte - Foto: Fernando Maia
A Ponte - Foto: Fernando Maia

Jovem ator e dramaturgo que vem construindo obra autoral tão sólida quanto constante, Luccas Papp se lança a partir do dia 05 de setembro em sua primeira investigação cênica digital com a montagem do solo A Ponte, solo escrito pelo ator e dirigido em parceria com Matheus Papp.

Investigando temas como o suicídio e reflexões acerca da intitulada sociedade da cultura do cancelamento, Papp dá vida a Doni, um jovem músico que decide se jogar do alto de uma ponte e transmitir o ato em tempo real para seus seguidores através de uma live.

Antes, contudo, o jovem artista decide pôr em prática uma lista com nove ações pré-suicídio. O solo, transmitido diretamente do Viga Espaço Cênico, na zona oeste de São Paulo, via Zoom, é encenado do alto de andaimes.

Com temporada até o dia 26 de setembro, sempre aos sábados às 21h, A Ponte dá prosseguimento à obra de Papp que conta com títulos como 2 Palitos, O Último Mafagafo e O Ovo de Ouro, seu título mais popular estrelado por Sérgio Mamberti ao lado de nomes como Leonardo Miggiorin, Rita Batata e Ando Camargo, além do próprio Papp, sob a direção de Ricardo Grasson.

O Canto de Ninguém, seu texto mais recente até então, protagonizado pelo autor ao lado da cantora e atriz vencedora do Prêmio Bibi Ferreira Fabi Bang sob direção de Kleber Montanheiro e direção musical de João Carlos Martins teve temporada interrompida após a pandemia do novo Coronavírus congelar o mercado cultural, fechando teatros e outros espaços cênicos ao redor do país.

Os ingressos para o solo A Ponte custam de R$ 20,00 a R$ 60,00. Os ingressos dão acesso ao mesmo conteúdo, sendo vendidos na política da contribuição consciente via ticketeira Sympla.