Online, Donizete Mazonas e Gilda Nomacce atravessam longa jornada madrugada a dentro para investigar dores da pandemia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dois atores atravessam uma madrugada em busca de criar uma cena para ser apresentada na próxima manhã narrando a história de dois irmãos que acabam de perder a mãe, vitimada pela Covid-19. este é o mote de Os Sentimentos Vastos não têm Nome, experimento cênico digital que marca a estreia dos atores Gilda Nomacce e Donizeti Mazonas no universo online.

Tendo a pandemia como pano de fundo não apenas da história narrada no experimento, mas também do meio de encenar a obra, os atores buscaram aproximar o máximo possível a linguagem intensa ao teatro com o trabalho de produção do cinema, apostando então num híbrido apelidado de peça fílmica.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Criada especialmente para o universo online Os Sentimentos Vastos não têm Nome estreia nesta quarta-feira, 10, dentro da programação do projeto #EmCasacomoSesc, da rede Sesc São Paulo com transmissão gratuita no canal oficial da rede no Youtube.

Criada a partir das experiências dos atores com foco no cenário de isolamento, o espetáculo é um experimento que busca balancear as perdas e os ganhos da linguagem se comparado ao trabalho no teatro chamado “convencional”.

“No teatro online, a maior perda é do encontro entre artista e espectadores. O teatro acontece entre essas presenças. O fato de se fazer uma apresentação de teatro e transmiti-la em tempo real tem esse frio na barriga de não poder parar, não poder voltar atrás, mas tanto o espectador quanto os artistas estão protegidos pela mediação da tela. No teatro presencial o risco é sempre maior para ambas as partes”, analisa Donizeti Mazonas, que enxerga uma vida para o espetáculo mesmo fora do online.

“Ele surgiu num contexto pandêmico, tanto sua produção quanto às questões que traz à tona estão totalmente ligadas a esse contexto. Depois, quando o teatro puder acontecer novamente de maneira presencial, será preciso fazer adaptações para a transposição para o palco”, acredita.

Estreando no formato com a transmissão do duo gestado e produzido ao lado de Nomacce, Mazonas analisa que ainda é cedo para entender quais os reais impactos da linguagem online no teatro convencional, mas que é impossível negá-lo a partir de agora.

“Estamos lidando com uma situação real que é a impossibilidade de encontro. No futuro, o quanto dessa experiência que vivemos, em todos os sentidos, irá contaminar o teatro é uma incógnita. Que vai contaminar, não há dúvida. Já contaminou. Mas a criação de uma obra está ligada à necessidade de expressão de um artista, e é ela que determina o seu caminho. Cabe a ele percorrê-lo. Segundo [o escritor francês] Maurice Blanchot (1907-2003) é a obra que faz o artista, e não o contrário. Esse modo de pensar a criação parece mais real e mais divertido”, finaliza.

A transmissão de  Os Sentimentos Vastos não têm Nome acontece em sessão única a partir das 19h. O instagram oficial da rede Sesc também fará a transmissão da obra – que, graças ao retorno de São Paulo a fase vermelha da pandemia do Coronavírus, teve de suspender as sessões dos espetáculos em seus teatros.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio