Buraquinhos | Foto: João Silva
Buraquinhos | Foto: João Silva

Em mais de 60 anos de história, a Associação Paulista de Críticos de Arte nunca havia dado um de seus prêmios a uma diretora negra. A primeira mulher a ganhar na categoria fora Bia Lessa, em 2018, por sua direção de Grande Sertão Veredas, mas a figura negra feminina permanecia inédita entre as vencedoras da categoria. Isso mudou em 2019, quando a atriz e diretora Naruna Costa recebeu o prêmio por Buraquinhos ou O Vento é Inimigo do Picumã.

A peça, que nasceu da IV Mostra de Dramaturgia em Pequenos Formatos Cênicos do CCSP em 2018, narra a trajetória de um jovem rapaz negro, morador do bairro periférico de Guaianases, zona leste de São Paulo, que sai para comprar pão e, abordado por um policial, corre para salvar sua vida. A corrida é tão intensa e constante que o leva a países da América Latina e da África, aonde pesquisa sua ancestralidade e questões relacionadas ao desenvolvimento social brasileiro.

O espetáculo cumprirá curtíssima temporada no Itaú Cultural a partir de amanhã, 09 de julho, até sexta-feira, dia 12 sempre às 19h com ingressos gratuitos, distribuídos com uma hora de antecedência. O texto é assinado por Jhonny Salaberg, que também compõe o elenco ao lado de Ailton Barros e Clayton Nascimento.