Renato Borghi - Foto: Divulgação
Renato Borghi - Foto: Divulgação

Com fôlego invejável para seus 83 anos de idade, Renato Borghi segue em plena produção apresentando diferentes projetos dentro das propostas de lives cênicas que vem realizando ao longo dos últimos dois meses. O ator já apresentou online uma adaptação do clássico O Rei da Vela, de Oswald de Andrade (1890-1954), que estrelou na primeira icônica montagem assinada pelo Teatro Oficina em 1967; e já passeou pela obra de Samuel Beckett (1906-1989) com a adaptação de Fim de Partida para o universo online.

Agora, o ator prepara uma espécie de autobiografia cênica com a costura de uma série de monólogos, solilóquios e cenas de espetáculos que não apenas moldaram sua trajetória artística, como também ajudaram a construir um gosto e uma linguagem para o teatro que realiza ao longo de mais 60 anos de carreira.

Em Meu Ser Ator, Borghi costura obras de nomes como Gorki, Brecht, Oswald de Andrade, Shakespeare, Tchekhov e Beckett, além de prestar uma homenagem a parceiros, amigos e colegas que fizeram parte de sua formação, como Eugênio Kusnet (1898-1975) e Madame Henriette Morineau (1908-1990).

A apresentação acontece nesta quarta-feira, 15, dentro do projeto #EmCasacomoSesc, que, na data, completará dois meses transmitindo lives cênicas de nomes do quilate de Sérgio Mamberti, Renata Sorrah, Ailton Graça, Grace Passô, Matheus Nachtergaele, Denise Fraga, Clara Carvalho, Cacá Carvalho, Denise Weinberg, Jé Oliveira, Gero Camilo, Pascoal da Conceição, Marina Esteves, entre outros.

A sessão acontece às 21h30 e será transmitida pelo canal oficial da rede Sesc São Paulo pelo Youtube.