Tablado de Arruar inicia ciclo de leituras online em série de celebrações de seus 20 anos de trajetória

Publicado em 20/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A companhia paulistana Tablado de Arruar inicia, a partir desta quinta-feira, 22, um ciclo de leituras de obras relacionadas à discussão da militarização do poder público, e o papel dos militares da ativa e da reserva no governo atual. O grupo se une para ler obras do dramaturgo chileno Guillermo Calderón (Villa e Discurso), e trechos de obras do paulistano José Agrippino de Paula (1937-2007) e do inglês David Hare.

A abertura do ciclo, no dia 22, apresenta a leitura na íntegra do depoimento do general Álvaro Pinheiro à Comissão Nacional da Verdade. Pinheiro foi responsável por tentar reprimir a Guerrilha do Araguaia, que aconteceu entre 1966 e 1974.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 05 de agosto, a companhia lê o depoimento do tenente-coronel reformado do Exército Brasileiro Paulo Magalhães (1937-2014), torturador e assassino confesso durante o período ditatorial no Brasil, à Comissão Nacional da Verdade.

As leituras das obras de Calderón acontecem no dia 29 de julho, enquanto as leituras das obras de Hare (Stuff Happens) e Agrippino (As Nações Unidas) acontecem no dia 12 de agosto. Todas as leituras são gratuitas e acontecem a partir das 20h com transmissão no canal oficial do grupo no YouTube.

Sob a direção de Alexandre Dal Farra, o ciclo contará com elenco formado por Alexandra Tavares, André Capuano, Clayton Mariano, Gabriela Elias e Lígia Oliveira.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio