Zezé Motta - Foto: Daniel Fontana
Zezé Motta - Foto: Daniel Fontana

Com mais de 50 anos de trajetória artística entre o cinema, a TV, a música e o teatro, Zezé Motta pretende passar a limpo sua carreira e as opiniões que veio construindo ao longo da vida sobre tema como política, negritude e racismo no Brasil em live agendada para hoje, 17, na série Diálogos, no perfil oficial da Companhia Nova de Teatro no Instagram.

Motta engrossa o time de convidados que já contou com nomes como Sérgio Sá Leitão, Danilo Santos de Miranda, Hugo Possolo, Eduardo Saron e os jornalistas Malu Barsanelli, Dirceu Alves Jr. e Adriana Del Ré, entre outros, que, juntos, construíram fluido diálogo com o diretor Lenerson Polonini sobre as perspectivas do teatro e do setor cultural durante e após a pandemia do novo Coronavírus.

Com uma trajetória brilhante tanto no cinema quanto na TV, Motta teve participação importante na construção do teatro moderno ao compor o elenco de espetáculos como Roda Viva (1967) e Arena Conta Zumbi (1969). Sua última passagem pelos palcos foi em 7 – O Musical (2007), espetáculo de acento noir e o primeiro autoral da dupla Charles Möeller e Claudio Botelho.

Desde então, a artista tem se dedicado, principalmente, à música. Lançou os discos Negra Melodia (2011, com repertório dedicado a obra de Luiz Melodia e Jards Macalé) e O Samba Mandou me Chamar (2018, dedicado ao samba), além de ter estreado o show de entressafra Atendendo a Pedidos, com o qual tem viajado o Brasil desde 2017.