Delicadeza cênica de Cacá Carvalho emerge com poesia em encenação de história de amor lida

Espetáculo que saiu de cartaz na última segunda-feira mostra grandeza da arte da fala de Carvalho

Publicado em 16/09/2021 11:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos principais atores de sua geração, Cacá Carvalho é figura que já não precisa mais provar seu valor dentro do mercado da cultura das artes tupiniquim. Desde 1978, quando estrelou a icônica montagem de Antunes Filho (1929-1919) para Macunaíma, de Mário de Andrade (1893-1945), até suas incursões pelo teatro tradicional, em paralelo ao teatro experimental que desenvolveu ao longo de mais de 40 anos de trajetória.

É, portanto, sintomático que o artista se dê ao direito de experimentar diferentes formas de desenvolver não apenas seus dotes dramáticos, mas também sua leitura dramatúrgica de formas pouco óbvias no catálogo ocidental. Nesse sentido surge a montagem de A Próxima Estação – Um Espetáculo para Ler, obra do dramaturgo italiano Michele Santeramo que, como o título sugere, é encenada como uma leitura.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cumprindo curtíssima temporada que teve encerramento na última segunda-feira, 13, A Próxima Estação é investigação dramatúrgica muito mais pertinente pelo intérprete que carrega do que pela encenação em si – e muito menos pelo universo online onde está ambientada.

Na obra, Carvalho lê a história de um casal, Violeta e Massimo, e seu relacionamento ao longo de 50 anos, de 2015 a 2065. Interpretando as duas personagens enquanto é acompanhado das singelas ilustrações criadas pela performer e artista plástica italiana Cristina Gardumi, que dão forma ao casal do texto.

O ator conduz a obra com delicadeza – sublinhada pela excelente trilha criada a partir das canções originais de Sergio Altamura, Giorgio Vendola e Marcello Zinn – e cria diálogo direto com o público, ainda que, eventualmente, prejudicado pela frieza da transmissão nem sempre à altura da obra no canal do grupo Corpo Rastreado.

Sob a direção do autor, Carvalho se despe de vaidades para se jogar em processo no qual mostra não levar fé apenas na obra que encena, mas na inteligência do público que, à medida que a obra avança, tem a chance de se envolver com a narrativa através da modulações de voz, dos tempos, pausas e respiração de Cacá Carvalho, que prova, mesmo em uma leitura, a possibilidade de encenar um grande espetáculo, levando fé na tríade texto-direção-interpretação sem arroubos digitais.

SERVIÇO:

Este espetáculo está fora de cartaz.

Confira abaixo a relação completa da ficha técnica de A Próxima Estação – Um Espetáculo para Ler:

Texto e Direção: Michele Santeramo | Tradução: Cacá Carvalho | Ilustrações: Cristina Gardumi | Coordenação Artística: Márcio Medina | Assistente de Direção na Itália: Erica  Artei | Colaboração Artística: Roberto Bacci | Músicas Originais: Sergio Altamura, Giorgio Vendola e Marcello Zinn | Sonorização e Projeção: Kako Guirado e Tiago Mello | Iluminação: Fabio Retti | Operação de vídeo, som e luz: Michelle Bezerra | Fotografia: Lenise Pinheiro | Captação e edição de vídeo: Junae Andreazza | Assessoria de Imprensa: Canal Aberto | Márcia Marques | Produção: Corpo Rastreado: Thaís Venitt

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio