Produção brasileira valoriza obra original e faz de Assassinato para Dois grande tributo ao besteirol

Dupla de atores é a base para o sucesso de espetáculo que cresce com o molho brasileiro

Publicado em 29/11/2021 11:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde que o Brasil se solidificou como um mercado importante na exportação do teatro musical norte americano, uma série de produções que chegaram primeiramente aos palcos dos Estados Unidos sem muito sucesso, encontraram carreira profícua em palcos tupiniquins. Muitos são os motivos, mas o fato de produções como As Bruxas de Eastwick (2011), A Família Addams (2012) e, mais recentemente, Barnum – O Rei do Show e Donna Summer – O Musical terem contado com liberdade criativa fez com que as obras superassem seus antecessores americanos.

Guardadas as devidas proporções, é possível dizer que Assassinato para Dois, espetáculo de Kellen Blair e Joe Kinosian em cartaz no palco do Teatro das Artes, em São Paulo, segue pelo mesmo caminho.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sob a direção de Zé Henrique de Paula, a montagem brasileira da obra, que chegou aos palcos de Chicago em 2011 antes de fazer carreira no Off-Broadway de Nova York dois anos depois, supera seu material de base.

Emulando uma história policial nos moldes de autores como Agatha Christie (1890-1976) e Sidney Sheldon (1917-2007), Assassinato para Dois alicerça no dinamismo e na versatilidade de seus dois atores protagonistas sua verdadeira graça. E a direção de Zé Henrique de Paula não se furta a confiar justamente no que fez do musical um sucesso independente nos palcos nova-iorquinos.

A obra narra a investigação do assassinato do romancista policial Arthur Whitney, atingido com um tiro na testa ao chegar em casa onde um grupo de convidados o aguardava para uma festa de aniversário surpresa. Orquestrado como uma sátira policial, o musical enfileira figuras clássicas dos romances do início do século XX: um psiquiatra bonachão, um casal às turras com seu casamento, uma bailarina existencialista, uma jovem ingênua e intrometida e uma senhora aparentemente inocente.

O fato é que o fiapo de dramaturgia pensado por Blair e Kinosian nunca contagia de fato, construindo uma comédia essencialmente morna, que promete mais do que tem capacidade de entregar. É, portanto, impressionante notar a força da ficha técnica brasileira ao valorizar a obra, tornando-a menos irregular e mais fluida.

Desde a versão de Anna Toledo, passando pela direção musical de Fernanda Maia (que injeta dinamismo nas canções, também pouco envolventes), até a direção propriamente dita de Zé Henrique de Paula, tudo funciona com fluidez, fazendo de Assassinato para Dois experiência que não apenas resulta agradável, como se revela um grande tributo ao teatro besteirol orquestrado no Rio de Janeiro e na São Paulo da década de 1980.

Mérito do (excelente) elenco formado por Thiago Perticarrari e Marcel Otávio. O bom entrosamento da dupla comprova que o espetáculo tem como principal alicerce um elenco necessariamente formado por bons atores, cantores e pianistas. Otávio e Perticarrari assumem o piano para pilotar todas as canções que, a rigor, pouco fazem pela obra.

Na pele de Marcos, um oficial de polícia ávido por uma chance de ascender na carreira, Perticarrari entrega interpretação sóbria, baseada na construção de uma personagem romântica, ainda que com ares cômicos. O ator consegue, ainda que com poucos recursos, se mostrar versátil ao fazer de sua personagem um poço de carisma.

Marcel Otávio, por sua vez, na pele de todas as outras personagens, volta a se comprovar um dos melhores atores de sua geração, com excelente timing cômico e assumindo personalidades tão distintas quanto concretas para todas as personagens que precisa interpretar em questão de segundos. 

O ator faz deste um de seus melhores trabalhos em cena, ainda que, à medida que o espetáculo se desenvolve, mesmo o truque da troca de personagens passa a soar menos interessante.

Enfim, ainda que uma obra originalmente irregular e pouco cativante, Assassinato para Dois cresce em solo tupiniquim por contar com uma ficha técnica capaz de adicionar o ponto certo de um molho tropical responsável po não apenas valorizar a obra, mas aumentar o passe de seu elenco na bolsa do teatro musical patropi.

SERVIÇO

Data: 02 de novembro a 08 de dezembro (terças e quartas)

Local: Teatro das Artes – São Paulo (SP)

Endereço: Av. Rebouças, 4970 (4º piso do Shopping Eldorado)

Horário: 20h

Preço do ingresso: R$ 35,00 (meia) a R$ 70,00 (inteira)

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio