Dalva de Oliveira | Foto: Divulgação
Dalva de Oliveira | Foto: Divulgação

Em 1987, a intérprete paulista Dalva de Oliveira comemoraria 70 anos de vida se não tivesse saído de cena em 1972, vítima de um câncer no esôfago, que calou uma das vozes mais populares e queridas do Brasil. No mesmo ano, o ator, dramaturgo e diretor botava em cena A Estrela Dalva, musical em tributo a intérprete de Bandeira Branca, protagonizado por uma estelar Marília Pêra, que conseguiu no espetáculo um dos papéis mais icônicos de sua carreira.

Trinta e três anos depois, o espetáculo deve ganhar sua primeira remontagem. Sob a direção de Elias Andreato e Elcio Nogueira Seixas, Renato Borghi volta a pôr em cena o espetáculo em comemoração ao centenário de Dalva de Oliveira, comemorado em 2017.

Previsto inicialmente para ser encenado na data da efeméride, Minha Estrela Dalva não conseguiu patrocínio a tempo, e acabou adiando sua estreia, que deve acontecer no segundo semestre de 2020 em São Paulo. Borghi sobe à cena na nova montagem que, a princípio, seria protagonizada por Laila Garin.


A atriz, vencedora do Shell por seu desempenho no musical Elis – A Musical, foi escalada para dar vida à intérprete de temas como Segredo, Bom Dia e Errei Sim, mas também foi confirmada na adaptação musical do romance A Hora da Estrela, clássico mais popular da escritora ucraniana radicada em Pernambuco, Clarice Lispector.

Marília Pêra em A Estrela Dalva