Lenise Pinheiro | Foto: Divulgação
Lenise Pinheiro | Foto: Divulgação

Fotógrafa que construiu monumental obra visual ao registrar a cena teatral paulistana ao longo de mais de 30 anos, Lenise Pinheiro estreará na direção a partir do dia 28 de fevereiro, sexta-feira, quando chega aos palcos Uma Lei Chamada Mulher, última peça escrita pela dramaturga mineira Consuelo de Castro (1946-2016).

Tomando como base o livro Sobrevivi, Posso Contar, escrito pela farmacêutica, escritora e ativista pelos direitos das mulheres Maria da Penha sobre os 23 anos de abuso e agressões sofridas de seu ex-companheiro, a peça foi escrita em 2013 e se manteve inédita até a leitura promovida pelo mesmo Sesc Ipiranga em 2019, também dirigida por Lenise Pinheiro. Penha inspirou a criação da lei que torna a agressão contra a mulher crime.

Com elenco formado por Isabella Lemos, o vencedor do Prêmio APCA Iuri Saraiva, Natália Moço e Lucia Bronstein, Uma Lei Chamada Mulher estreia no Sesc Ipiranga, na zona sul da capital paulista, onde fica em cartaz até o dia 22 de março com sessões de quinta-feira a domingo às 21h (quinta a sábado) e às 18h (domingo).

Os ingressos, à venda a partir do dia 18 de fevereiro, custam de R$ 20,00 (meia) a R$ 40,00 (inteira). Credenciados na rede Sesc pagam apenas R$ 12,00.