Plaza Suite - Foto: Divulgação
Plaza Suite - Foto: Divulgação

Quando morreu em agosto de 2018, aos 91 anos, o dramaturgo nova iorquino Neil Simon experimentava o amargo gosto do ostracismo e do desprestígio da crítica moderna, que considerava suas comédias passadas e desinteressantes. 

Indicado quatro vezes ao Oscar e vencedor de dois prêmios Tony, Simon saiu de cena sem ter conseguido terminar de escrever nenhuma peça desde 2009, quando o revival de Brighton Beach Memoirs estrelando Laurie Metcalf se tornou um dos grandes fracassos de público e crítica da temporada (sua última peça foi Rose’s Dilemma, que não chegou a estrear na Broadway).

Contudo, se as previsões da crítica de Boston se confirmarem, o nome de Simon retornará à Broadway com pompa e circunstância graças ao primeiro revival de Plaza Suite, comédia em três atos lançada pelo dramaturgo em 1968 e que, a partir de março, retorna à famosa avenida tendo como estrelas o casal Sarah Jessica Parker e Matthew Broderick após uma temporada de pré-estreia na capital de Massachusetts.

Na comédia, a dupla dá vida a três casais em diferentes situações dentro de suítes do luxuoso hotel Plaza Suite. O espetáculo, em cartaz de 13 de março a 12 de julho no Hudson Theatre, marca o reencontro do casal em cena 26 anos após o revival de Como ter Sucesso na Vida sem Fazer Força, musical que deu a Broderick seu segundo prêmio Tony (o primeiro veio justamente da primeira montagem de Brighton Beach Memoirs, de Simon).

O espetáculo marcará também o retorno de Parker à Broadway. A atriz esteve longe por 26 anos, quando deu vida a princesa Winnifred no revival do musical Once Upon a Mattress. No Off-Broadway, a atriz esteve nas produções de Wonder of the World (2001) e The Commons of Pensacola (2013).

Vale lembrar que a obra de Simon também já ganhou uma série de montagens no Brasil, entre eles Descalços no Parque (1964), O Estranho Casal (1967), com Lima Duarte e Juca de Oliveira, O Prisioneiro da Segunda Avenida (1973), com Ítala Nardini, Essa Gente Incrível (1981), com Eva Todor, Desencontros Clandestinos (1982), com Eva Wilma, Proibido Amar (1997), entre outros, além do mesm Plaza Suíte, montado em 1970 protagonizado por Jorge Dória e Sandra Bréa. 

Mais recentemente, a dupla Charles Moeller e Cláudio Botelho assinou a direção de Sweet Charity, musical de Simon montado originalmente em 1966, e que no Brasil foi estrelado por Cláudia Raia e Marcelo Medici em 2006.

Também sob a grife da dupla, chegou ao Brasil em 2018 Se meu Apartamento Falasse, musical baseado no filme homônimo de 1960,  que estreou na Broadway em 1968, e que no Brasil foi estrelado por Marcelo Medici, Marcos Pasquim, Maria Clara Gueiros e Malu Rodrigues.