Fernanda Nobre e Fernanda Young - Foto: Bob Wolfenson
Fernanda Nobre e Fernanda Young - Foto: Bob Wolfenson

Se não tivesse saído abruptamente de cena em 25 de agosto de 2019 vítima de um ataque de asma, a escritora, romancista, roteirista e atriz Fernanda Young teria quebrado um hiato de 11 anos longe dos palcos desde que estrelara o monólogo dadaísta e autoral A Ideia, em 2008, com a estreia de Ainda Nada de Novo, peça de Carlos Canhameiro sob a direção de José Roberto Jardim.

Parceira de cena da escritora, Fernanda Nobre se reconectará com Young através da leitura de O Efeito Urano (2001), quinto livro da obra da escritora que será lançado no formato de audiobook.

A atriz esteve em cena em espetáculos como O Corpo da Mulher como Campo de Batalha, de Matéi Visniec, sob a direção de Fernando Philbert, pelo qual foi indicada ao Shell, Soror, de Luisa Micheletti sob a direção de Caco Ciocler, e A Desumanização, adaptação do livro homônimo de Valter Hugo Mãe dirigida por José Roberto Jardim.

“Li este livro durante os nosso ensaios por ser uma história de amor entre duas mulheres como na nossa peça. Eu lia um capítulo e conversava com ela sobre a dor, raiva,humor e profundidade daquelas personagens. Agora estou eu aqui, num estúdio, lendo seu ritmo de fala, ouvindo sua voz na minha cabeça, sentindo sua risada”, escreveu a atriz em seu perfil no Facebook.

Embora não existam planos oficiais, não será surpresa se a leitura de O Efeito Urano gerar uma adaptação para uma nova peça estrelada por Nobre. A obra de Young, inclusive, já começa a dar os primeiros sinais de bem vindas adaptações a partir de Pós-F: Para Além do Masculino e Feminino, livro vencedor do Prêmio Jabuti e o último lançado pela escritora em vida.

Protagonizado por Maria Ribeiro, o espetáculo contará com a direção de Mika Lins e, a princípio, contaria com a dramaturgia da própria romancista.

Fernanda Nobre lê O Efeito Urano, de Fernanda Young – Foto: Reprodução Facebook