Renata Ricci - Foto: Caio Galucci
Renata Ricci - Foto: Caio Galucci

Canção-exaltação ao samba composta por Caetano Veloso para fechar a seleção de canções do celebrativo álbum Tropicália 2 (gravado em 1993 em parceria com o amigo de fé Gilberto Gil), Desde que o Samba é Samba se impôs como um dos grandes sucesso da carreira do velho baiano, tendo ganhado regravações de nomes como Ivan Lins, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Gal Costa, Seu Jorge e do papa João Gilberto (1931-2019).

Transformada pelo soberano tempo em standard popular, Desde que o Samba é Samba ganhou, na noite deste sábado, 04, versão na voz da cantora e atriz Renata Ricci. Disponível no perfil oficial da artista no Instagram, o registro faz parte do projeto Me Pede que eu Canto, idealizado pelo produtor, músico e arranjador Jules Vandystadt, no qual idosos residentes em casas de repouso e asilos pedem canções que são interpretadas por atores-cantores.

Coube a Ricci interpretar o samba em que Caetano Veloso exalta o gênero que em 2016 completou 100 anos de existência. Cantora de voz adocicada, Renata Ricci injeta delicadeza numa interpretação emocionada e de alto teor sentimental. A artista, tocada pelos resultados do avanço do novo COVID-19 (Coronavírus), aproveitou o momento sensível para apresentar uma apresentação calcada no tempo da delicadeza.

Feito na intimidade do banheiro da atriz, o registro ganhou contornos ainda mais melodiosos graças ao claro crescimento vocal de Ricci, que, embora não tenha adicionado a canção ao repertório de nenhum de seus dois shows (French Kiss e Cantrix Canta Gil, gestado com o grupo vocal Cantrix), demonstra total compreensão do tema, a ponto de tomar a liberdade de alterar a letra em trechos específicos para sublinhar a sensação de cumplicidade com a autora do pedido, dona Vera.

Com esse registro amador de Desde que o Samba é Samba, a cantriz não apenas inicia um processo de expansão de seu repertório artístico, mas também comprova maturidade vocal nem sempre transparente durante sua passagem pelo teatro musical. A atriz comanda, no tempo da delicadeza, um tributo ao samba que surge ressignificado como uma exaltação ao otimismo. Confira abaixo o registro postado pela artista em seu perfil oficial no Instagram.