Caryl Churchill | Foto: Marc Brenner
Caryl Churchill | Foto: Marc Brenner

Dramaturga inglesa que, aos 80 anos de idade, segue sagrada a principal dama do teatro do absurdo inglês, Caryl Churchill ganhará um elenco de peso voltando a se debruçar sobre sua obra. Mais de seis meses após a montagem de Chá e Catástrofe, com Chris Couto, Selma Egrei, Agnes Zuliani e Clarisse Abujamra, a diretora Eugênia Thereza de Andrade promove a leitura de Coração Partido, peça encenada em 1997 sobre um homem que visita várias senhoras dizendo-lhes ser seu filho perdido.

Tratando de temas como a solidão e a esperança, Coração Partido será apresentada amanhã, terça-feira, no Teatro Anchieta, dentro do Sesc Consolação, às 19h30, com ingressos gratuitos. A direção será assinada por Marco Antônio Pâmio, e o elenco contará com Agnes Zuliani, Bete Dorgan, Chris Couto, Clara Carvalho, Cláudio Curi, Tuna Dwek, Sérgio Mastropasqua, Karen Coelho, Caetano O’Maihlan e Júlia Azzam.

A leitura faz parte da décima terceira edição do projeto 7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores, do Sesc Consolação, e já recebeu a leitura de autores como Eugène Ionesco, Harold Pinter; Arthur Adamov, Fernando Arrabal e Jean Genet. A próxima leitura acontece no dia 27 de agosto, e abordará o clássico “Esperando Godot”, do dramaturgo irlandês Samuel Beckett.