Após 10 anos, Claudio Botelho e Cláudia Netto se reencontram em cena ao remontar clássico brasileiro do século XX

Publicado em 28/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No início de 1970, Maria Bethânia e Ítalo Rossi (1931-2011) subiram ao palco do Teatro Casa Grande, no Rio de Janeiro, para estrear Brasileiro: Profissão Esperança, musical de Paulo Pontes (1940-1976) dirigido por Bibi Ferreira (1922-2019), na qual os artistas narram a trajetória e davam voz às canções e textos escritos por Dolores Duran (1930-1959) e Antônio Maria (1921-1964).

A despeito dos nomes envolvidos, o espetáculo foi um fracasso de público e quase não movimentou a crítica que, à época, demonstraram pouco (ou nenhum) interesse pela boemia carioca da década de 1950 representada pela obra de Duran e Maria.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Entretanto, por uma destas ocasiões que o teatro não explica, a remontagem do mesmo espetáculo três anos mais tarde, sob a mesma direção de Bibi Ferreira, lotou por oito meses consecutivos o Canecão, uma das casas de shows mais importantes do cenário carioca até seu fechamento, em 2010. A única diferença estava em seu elenco: a cantora Clara Nunes (1942-1983) e o ator Paulo Gracindo (1911-1995).

O sucesso da montagem rendeu um disco gravado ao vivo e um lugar garantido da obra no panteão dos grandes espetáculos do teatro brasileiro. Em 1990, a diretora Bibi Ferreira retornou a obra, desta vez acompanhada do amigo Gracindo Jr., filho de Paulo, em bem sucedida turnê que passou pelas principais capitais do Brasil e gerou outro disco de menor expressão comercial.

Agora, o espetáculo chega ao século XXI em nova montagem anunciada na manhã desta quarta-feira, 28, pelo perfil oficial da dupla Möeller e Botelho no Instagram. Sob a direção de Charles Möeller, Claudio Botelho e Cláudia Netto se reencontram em cena na primeira montagem expressiva que a obra ganhará desde a década de 1990.

Com estreia agendada para este mês de agosto, Brasileiro: Profissão Esperança chega aos palcos do Rio de Janeiro marcando ainda o reencontro de Botelho e Netto, que, entre o final dos ano 90 e início dos 2000, realizaram uma série de espetáculos em conjunto interpretando obras dos irmãos George (1898-1937) e Ira Gershwin (1896-1983) e de Chico Buarque de Hollanda.

O último encontro da dupla em cena foi em 2011, quando Botelho substituiu o ator Francisco Cuoco em uma das sessões do musical Judy Garland – O Fim do Arco-Íris, protagonizado por Netto e que deve voltar aos palcos em 2022, quando a artista também deverá estrelar remontagem brasileira do blockbuster Mamma Mia!, tudo sob a direção de Möeller e Botelho. O serviço de Brasileiro: Profissão Esperança ainda não foi divulgado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio