Giovanna Velasco | Foto: Divulgação
Giovanna Velasco | Foto: Divulgação

Atriz e produtora paulistana, Giovanna Velasco iniciou nesta semana o processo de criação de Homens, Melhorem! ou As Oportunidades que eles Perdem de Ficarem Calados, título provisório da comédia que a atriz gesta baseado nos áudios que enviou pelo aplicativo Whats’app para inibir assediadores que a abordavam através das redes sociais.

“Com essa história de internet, você recebe uns ataques de uns caras completamente fora de tom e de lugar, então de repete você está lá, no seu canto, e recebe a foto de uma genitália. Do nada ,sem ter um porque, em ter uma história que deixasse claro que ele poderia fazer aquilo, e eu fico muito chocada”, diz a atriz que, com o tempo, foi aprendendo a driblar as abordagens com algum bom humor. “Eu sou muito ardilosa, então eu tenho uns áudios hilários explicando didaticamente o porquê de eles não poderem fazer isso, meus amigos morrem de rir”.

Reprodução Facebook

O projeto nasceu literalmente de uma brincadeira de Velasco, que, em 30 de junho, fez um post em seu perfil oficial do Facebook dizendo que um dia faria uma peça com os áudios que mandava para “machos sem noção”. A resposta foi tão positiva, que a atriz decidiu apostar. “Em pouco tempo, tinha gente me oferecendo de tudo. Para trabalhar juntos, me oferecendo histórias, colaboração, foi quando eu vi que aquilo tinha um potencial”, conta Velasco, que já tem o espetáculo praticamente pronto.

“Ainda tenho umas decisões para tomar em relação a estrutura da peça, mas ela já está meio formada. A ideia é ser eu e mais um ator, ele fazendo o papel desses homens. Quero fazer uma coisa bem contemporânea, bem feminista, mas dando um toque para os caras, dizendo que não é assim que se cega numa mulher, e também encorajando as mulheres a se colocarem um pouco mais. Às vezes o que falta é ser didática, chamando eles para explicar”, explica.

A atriz abriu ainda um chamamento público para que outras mulheres enviassem suas histórias. “Deixei aberto pela possibilidade de cair uma história incrível, mas a verdade é que abrindo o baú, já achei umas 15 histórias ótimas. Se surgir alguma outra incrível, eu substituo, mudo, mexo, é um processo aberto”.

O espetáculo, ainda sem data de estreia, vai ser montado, de acordo com a artista, com urgência. “Não vou ficar esperando surgir um dinheiro do céu, eu vou fazer na resistência, estreio onde der, ensaiando na garagem aqui de casa, o importante é contar essas histórias, passar essa mensagem”, finaliza. Quem viver…