Claudya sinaliza desejo de retornar aos musicais após participação em reality musical

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cantora e compositora que construiu discografia irretocável em meados da década de 1970, Claudya é artista que viveu momentos de maior e menor exposição ao longo de trajetória profissional que já soma mais de 50 anos.

Ao longo de meia década, além de imprimir seu nome na história da música popular com a gravação de hits como Desabafo, Jesus Cristo e Com Mais de Trinta, Claudya também se tornou nome essencial para o início do processo de revitalização do teatro musical no Brasil em meados da década de 1980, quando estrelou a primeira versão nacional da ópera-rock Evita, de Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, sob a direção de Maurício Sherman (1931-2019).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A produção, que estreou no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, em 1983, cumpriu concorrida temporada em São Paulo no Palace, em 1986, uma das casas de shows mais importantes da cidade.

O espetáculo foi o responsável por recolocar o Brasil no radar dos grandes musicais, que, na década seguinte, receberia outros clássicos da Broadway, como Rent (1999), O Beijo da Mulher Aranha (2000) e Company (2000) até chegar no blockbuster Os Miseráveis (2001).

Com a imagem de volta aos olhos do público de massa graças a sua participação no reality show musical The Voice +, Claudya vem arquitetando novos rumos para sua carreira, e um novo musical parece estar no radar da artista, que revelou o desejo de retornar ao gênero em live transmitida na última semana em seu perfil oficial no Instagram.

Longe do teatro há mais de 30 anos, a artista tem declarado em lives o desejo de retorno aos palcos e até sinalizando a possibilidade de um espetáculo próprio.

Ainda não há informações sobre o possível projeto, mas, no que depender da artista, tão logo haja controle da pandemia do Coronavírus, Claudya poderá ser vista em um novo musical retomando carreira que poderia ter tido mais atenção ao longo das décadas e chegou a ter torcida de nomes como Bibi Ferreira (1922-2019) e Marília Pêra (1943-2015). Quem viver…

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio