Fernanda Chamma | Foto: Divulgação
Fernanda Chamma | Foto: Divulgação

A coreógrafa e diretora Fernanda Chamma atacou a determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS) na noite desta segunda-feira em áudio de WhatsApp vazado para a coluna do jornalista Léo Dias, do Uol. Em quase nove minutos de áudio, a profissional ataca o governador e o prefeito de São Paulo, João Dória Jr. e Bruno Covas, refuta a determinação que deu origem a um mega feriado na cidade, a fim de aumentar os índices de isolamento social.

No áudio, transcrito em partes pela coluna de Dias, Chamma declara “”Eu vou continuar trabalhando normal e meus funcionários vão continuar trabalhando normal. Tô cagando. Se o meu médico mandar tomar cloroquina quando eu pegar essa m***a, eu vou tomar. Tô cagando pro Dória, pra medicina dele e pro botox mal feito dele. Caguei! Deixa eu ser presa e ser feliz”.

Criticada nas redes sociais por declarar estar ignorando as determinações de saúde, a profissional, que já assinou a direção de musicais como Os Dez Mandamentos e Aparecida, Um Musical ainda não se pronunciou sobre o vazamento do áudio e sobre as declarações.

A reportagem apurou, contudo, que, apesar dos ataques, Chamma tem respeitado as determinações no âmbito profissional. Sua rede de escolas Estudio Broadway tem ministrado aulas normalmente, porém online, de forma remota, enquanto os ensaios do musical Heathers, com novo elenco, segue também de forma virtual.

A reestreia do espetáculo vinha sendo negociada antes da pandemia de COVID-19 que chegou com força ao Brasil e levou teatros e espaços culturais a serem fechados. A reportagem tentou contato com a profissional, que até a publicação desta matéria não respondeu aos pedidos de entrevista.