Eduardo Martini inaugura nova gestão de teatro com mostra de seus sucessos

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Assumindo a direção e curadoria artística do Teatro União Cultural, no Paraíso, o ator, diretor e produtor Eduardo Martini aproveitará para pôr em cena uma Mostra com algumas das peças de maior sucesso de seu repertório.

Indicado ao Prêmio do Humor por sua performance na comédia Uma Lágrima para Alfredo, de Raphael Gama, Martini estreará justamente com a comédia sobre duas senhoras que se conhecem na sala de espera de um hospital, enquanto seus respectivos maridos estão internados à beira da morte.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Indicada em outras duas categorias no prêmio criado por Fábio Porchat, o espetáculo inaugura o teatro no dia 17 de janeiro, às 21h, e permanece em cartaz até o dia 28 de janeiro, sempre às sextas-feiras. Os ingressos custam de R$ 30,00 (meia) a R$ 60,00 (inteira). 

Já no sábado,18, o ator volta a discutir as conturbadas relações matrimoniais no blockbuster Até que o Casamento nos Separe, ao lado da atriz Suzy Rêgo. Na obra, um casal que vive juntos há 20 anos discutem a relação e as agruras da intimidade  todo o custo. 

O espetáculo, escrito por Martini ao lado da dramaturga Cris Nicolotti, permanece até o dia 01 de março, aos sábados e domingos, às 21h e às 19h, respectivamente.Os ingressos custam de R$ 30,00 (meia) a R$ 60,00 (inteira).

Na quarta-feira, 22, o ator reestreia o drama Chorávamos Terra Ontem à Noite, doído texto de Eduardo Ruiz sobre o reencontro de dois irmãos que não têm uma relação afetuosa. Marcando a estreia da atriz Carina Sacchelli na direção, o espetáculo conta com elenco formado pelo próprio Martini ao lado de Elder Gattely.

O espetáculo fica em cartaz até o dia 26 de fevereiro, com sessões todas as quartas-feiras, sempre às 21h. Os ingressos custam de R$ 25,00 (meia) a R$ 50,00 (inteira).

Por fim, no dia 23 de janeiro, quinta-feira, reestreia Papo com o Diabo, peça que marcou o primeiro encontro de Martini com o diretor Elias Andreato. No texto de Bruno Cavalcanti, a figura do Diabo ganha um processo e vem a Terra se defender das acusações que recebe ao longo de milênios. O espetáculo fica em cartaz até o dia 27 de fevereiro, todas as quintas-feiras, com sessões sempre às 21h. Os ingressos custam de R$ 25,00 (meia) a R$ 50,00 (inteira). 

Após a mostra de seus espetáculos, Martini ainda receberá obras como Araca, texto de Raphael Gama dirigido por Elias Andreato, sobre a cantora Aracy de Almeida, A Pena de Wilde, de Ailton Guedes, sobre o dramaturgo inglês Oscar Wilde, e shows de nomes como Claudette Soares e Caçulinha interpretando a obra de Noel Rosa, Markinhos Moura e Marcelo Nogueira interpretando o repertório de Agnaldo Rayol.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio