Elias Andreato - Foto: Divulgação
Elias Andreato - Foto: Divulgação

Enquanto a discussão sobre o que é e o que não é teatro frente às novas formas de linguagem experimentadas como válvula de sobrevivência de artistas à pandemia do Coronavírus que fechou teatros ao redor do mundo segue em polvorosa entre grupos de discussão teatral, cada vez mais artistas de peso vem aderindo à nova linguagem de peças online como forma de manter vivo o ofício impedido de ser exercido no palco.

Um dos nomes mais recentes é o do ator e diretor Elias Andreato. O artista tem realizado ensaios abertos através da plataforma de reuniões remotas Zoom de seu novo solo, Pessoa, no qual investiga a obra do poeta português Fernando Pessoa (1888-1935) construindo encenação nos moldes de grandes espetáculos passados, como Van Gogh (1993) e Arap (2019), e debutando no universo das experiências cênicas online.

Ainda sem data confirmada para estreia, Andreato deve abrir a experiência para o público apenas em julho. Até lá, realizar sessões esporádicas deste solo em que, através da poesia de Fernando Pessoa, investiga as sutilezas e belezas do olhar acerca da vida sempre, e agora cada vez mais, fugaz.