Marco Antônio Pâmio arquiteta montagem de coletânea de textos de Dario Fo sobre condição feminina

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ator e diretor vencedor de três prêmios APCA e indicado ao Prêmio Shell, Marco Antônio Pâmio seguiu o baile do teatro digital em 2020 ao encenar o solo Uma Mulher Só, de Dario Fo (1926-2016) e Franca Rame (1929-2013), sobre uma mulher que, ao ser trancada em casa pelo marido, desenvolve diálogos com a nova vizinha.

Protagonizado por Martha Meola, o texto faz parte de uma coletânea de textos escritos pelos autores italianos sobre a condição da mulher no século XX e, a julgar por montagens anteriores de nomes como Denise Stoklos, Marília Pêra (1943-2015) e Débora Bloch, segue perturbadoramente atual.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tendo consciência da pertinência da obra criada e encenada em 1977 pelos autores, Pâmio pretende dar continuidade às montagens de títulos como Um Orgasmo Adulto Escapa do Zoológico e Isto não é uma Mulher, entre outros. A ideia do diretor é montar a série de espetáculos entre 2021 e 2022, tão logo haja o controle da pandemia do Coronavírus.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio