Monique Alfradique vive mulher às voltas com decepções e dilemas contemporâneos em leitura

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Best-seller lançado em 2013 pelas escritoras Camila Fremder e
Jana Rosa, Como ter uma Vida Normal
Sendo Louca: Dicas para Lidar com as Diversidades e Situações do Universo Feminino

(Agir) é o ponto de inspiração para Como
ter uma Vida Quase Normal
, texto do dramaturgo e diretor paulista Rafael
Primot, que ganhará, no dia 03 de setembro, leitura aberta no Ciclo de Leituras
Vivo, dentro do Auditório Eco Berrini, na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini,
1376, às 19h.

Protagonizado por Monique Alfradique, o solo narra o dia a dia de uma mulher moderna que, colecionando decepções amorosas e fracassos profissionais, segue tentando lidar e sobreviver a seus dilemas na vida contemporânea. A peça retrata uma personagem ansiosa e impulsiva que tenta lidar com o turbilhão de informações despejados na vida contemporânea

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sob a direção do próprio Primot, a leitura será aberta ao
público e gratuita, com ingressos que podem ser reservados com antecedência no
site da Ingresso Rápido. Sob a produção da Morente Forte Produções Teatrais, a
leitura é um teste para a encenação que deve ganhar os palcos em breve. Quem
viver…

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio