Kenan Bernardes em cena no solo Medea Mina Jeje. Crédito da foto: Julieta Bacchin/ Divulgação.
Kenan Bernardes em cena no solo Medea Mina Jeje. Crédito da foto: Julieta Bacchin/ Divulgação.

Após vencer a 7ª edição do Prêmio Zé Renato em 2018, a peça Medea Mina Jeje se apresenta gratuitamente em diferentes pontos de São Paulo em 2019. A história entrelaça a clássica tragédia grega Medeia, de Eurípedes, com a memória da escravidão no Brasil. O ator Kenan Bernades protagoniza a peça. Já o texto é de Rudinei Borges e a direção de Juliana Monteiro.

Essa peça é constituída a partir da fricção entre a narrativa polissêmica da Medea negra da Mina Jeje e a leitura da clássica tragédia datada de 431 a.C. Na história de Eurípedes, a protagonista mata os filhos para se vingar do abandono de Jasão. Ela havia havia renunciado à própria família e à terra natal por ele. Em oposição à história grega, nesta montagem, Medea é uma escravizada do século 18 que vê na morte do filho a única libertação possível para o sofrimento causado pelo trabalho escravo nas minas de ouro. Minas essas que moveram a economia brasileira durante séculos.

Veja a agenda completa de espetáculos que estarão em cartaz em 2019

“O espetáculo nasceu do desejo de conversar com a minha ancestralidade. De abrir os ouvidos para as vozes de indivíduos livres que foram trazidos para o Brasil como escravos. De dar voz aos meus mortos”, conta o ator Kenan Bernardes, que também é idealizador e produtor geral da peça. “Encontrei na tragédia de Eurípedes e na obra homônima do cineasta italiano Pasolini, o fio disparador que deu origem a esta Medea. Foram quase dois anos de pesquisa e processo que agora oferto ao público como quem deseja entregar um presente para alguém muito estimado“, conclui.

Confira onde o monólogo estará em cartaz:

As apresentações acontecem nos seguintes lugares: Centro Cultural Da Penha (12 e 13 de janeiro). Teatro Arthur Azevedo (De 18 de janeiro a 17 de fevereiro). Centro Cultural Vila Formosa (De 22 a 24 de fevereiro). Centro Cultural Olido (De 1 a 3 de março). Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (16 e 17 de março). As entrada são gratuitas.