O Fantasma da Ópera não deve retornar ao West End antes e 2021 - Foto: Divulgação
O Fantasma da Ópera não deve retornar ao West End antes e 2021 - Foto: Divulgação

Alguns dos maiores blockbusters do teatro musical internacional não retornarão aos palcos do West End, em Londres, até 2021, é o que garante o produtor britânico Cameron Mackintosh, responsável por sucessos como O Fantasma da Ópera, Mary Poppins, Os Miseráveis e Hamilton.

Em comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira, 17, e noticiado pelo What’s on Stage, Mackintosh garantiu que “enquanto não houver uma decisão sobre o que é ou não seguro frente às políticas de distanciamento social, (…) será impossível para os produtores pensar em um breve retorno”.

De acordo com o produtor, as datas de retorno serão pensadas para o mais próximo possível, mas não antes de 2021. Todos que haviam adquirido ingressos para os quatro espetáculos serão contatados e poderão negociar a devolução do valor dos ingressos ou um reagendamento futuro.

Embora não seja novidade, a decisão de Mackintosh ainda era uma incógnita, e afeta diretamente as possibilidades de retorno de outros espetáculos ao polo teatral londrino ainda neste 2020. Os espetáculos foram tirados de cartaz após a pandemia do novo Coronavírus

O produtor vai de encontro ao movimento de outras produções que estreariam na Broadway, em Nova York. Peças como Suite Plaza, de Neil Simon, estrelada por Matthew Broderick e Sarah Jessica Parker e Company, de Stephen Sondheim, com Katrina Lenk e Patti Lupone, também agendaram suas estreias para 2021.

Por outro lado, musicais como Frozen, baseado na icônica animação da Walt Disney Pictures, já anunciou que não retornará, encerrando assim carreira irregular na Broadway, com críticas mornas e pouca adesão do público.


No Brasil, produtores pretendem seguir as mesmas medidas. A despeito da abertura do comércio desde o último dia 12 de junho, o setor teatral permanece congelado com produções realizadas apenas no campo virtual. Musicais que deveriam chegar aos palcos este ano, como Chicago, O Jovem Frankenstein e Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolates deverão retornar apenas em 2021.