Rita Lee Mora ao Lado - Foto: Divulgação
Rita Lee Mora ao Lado - Foto: Divulgação

Realizado em 13 de julho de 1985 no Estádio Wembley, em Londres, o Live Aid, considerado um dos maiores festivais de rock da história – depois do histórico e mítico Festival de Woodstock, realizado em agosto de 1969 -, foi o ponto de partida para estabelecer o que se tornaria conhecido como o Dia Mundial do Rock.

Para lembrar a data, separamos 10 espetáculos que celebram figuras míticas da história do rock mundial. Confira abaixo a seleção:

1- Rita Lee Mora ao Lado (2014)

Rainha do rock nacional responsável por fazer do gênero uma das expressões mais populares da música brasileira ao fundi-lo com ritmos como samba, bolero, blues e marchinha de carnaval, Rita Lee foi homenageada em 2014 com a montagem de Rita Lee Mora ao Lado, espetáculo baseado na biografia alucinante da rainha do rock escrita em 2006 por Henrique Bartsch (1951-2011), e dirigido por Márcio Macena e Débora Dubois, que teve Mel Lisboa como protagonista. A interpretação da atriz foi tão marcante que lhe garantiu indicações a uma série de prêmios, além de ter valorizado a cotação da artista no mercado pop do teatro tupiniquim. Outro musical em homenagem a Rita Lee deve ganhar os palcos entre 2021 e 2022 para celebrar os 75 anos de vida da artista que, embora siga aposentada e longe dos palcos, prepara composições inéditas para o que pode vir a se tornar seu primeiro disco em quase dez anos – o último foi Reza, de 2011.

2- Beautiful: A Carole King Musical (2013)

Uma das precursoras do rock norte americano, Carole King teve percepção parecida com a de Rita Lee ao fundir outros ritmos e popularizar o rockabilly e outras variações do gênero, compondo para nomes como Aretha Franklin (1942-2018) e sendo gravada por nomes que vão de Elvis Presley (1935-1977) a Bette Midler. Em 2013, a Broadway celebrou o legado da artista com Beautiful: A Carole King Musical, musical indicado a sete prêmios Tony (entre eles Melhor Musical) e vencedor de dois (Melhor Atriz, para Jessie Mueller e Melhor Desenho de Som), além de ter levado um Grammy, na categoria Melhor Álbum de Teatro Musical.

3- A Night With Janis Joplin (2013)

Considerada uma das grandes lendas do rock mundial, Janis Joplin (1943-1970) teve seus 70 anos de idade celebrados na Broadway em 2013 com a estreia de A Night With Janis Joplin, musical que tem como principal foco um dos últimos shows da cantora antes de sua morte aos 27 anos, vítima de overdose de drogas. A obra, que contou com clássicos da carreira da roqueira lendária, recebeu apenas uma indicação ao Prêmio Tony: o de Melhor Atriz, para Mary Bridget Davies. 

4- Tina – The Tina Turner Musical (2018)

Celebradas como uma das roqueiras mais importantes dos Estados Unidos, Tina Turner teve as festas de comemoração de seus 80 anos de idade (celebrados em 2019) antecipados pelo West End, em Londres, com a encenação de Tina: The Tina Turner Musical, espetáculo que passou a limpo a vida e a obra da artista e chegou à Broadway em 2019, angariando cinco indicações ao novíssimo Antonyo Awards, premiação voltada ao teatro negro em Nova York. Em Londres, o espetáculo foi indicado a três categorias do Laurence Olivier Awards, o mais importante do teatro inglês. Das categorias Melhor Musical, Melhor Atriz e Melhor Ator, quem levou a melhor foi Kobna Holdbrook-Smith por seu papel como Ike Turner (1931-2007).

5- Cazuza – Pro Dia Nascer Feliz, O Musical (2015)

A vida do poeta exagerado Agenor de Miranda Araújo Neto (1958-1990), o Cazuza, foi celebrada em 2015 com musical escrito e dirigido por João Fonseca, e narrando a vida e a obra do jovem garoto que se tornou um dos maiores hitmakers da música popular brasileira. Estrelado por Emílio Dantas, o musical narrou a trajetória de Cazuza desde seu desponte na banda Barão Vermelho, passando pelo sucesso da carreira solo até a saída de cena em 1990, vítima do vírus da Aids. O espetáculo contou com sucessivas temporadas e turnês, e tinha em seu repertório clássicos como Exagerado, Faz Parte do Meu Show, Codinome Beija-Flor e Pro Dia Nascer Feliz.

6- Jim (2013)

Em 2013, o cantor, compositor e líder da banda The Doors Jim Morrison (1943-1971) comemoraria 70 anos de vida não tivesse saído de cena aos 27 anos, em 1971, vítima de uma overdose de drogas e álcool. A data foi celebrada então com a montagem de Jim, peça de Walter Daguerre que, sob a direção de Paulo Moraes, pôs Eriberto Leão em cena na pele de um fã obcecado pelo cantor, que celebra sua vida e sua obra através de histórias entremeadas por clássicos como Light my Fire e People are Strange. Pela obra, Leão angariou um Prêmio Quem na categoria Melhor Ator de Teatro em 2013.

7- Renato Russo – O Musical (2006)

Dez anos após sair de cena vítima de complicações do vírus da AIDS, Renato Russo (1960-1996) ganhou um musical para chamar de seu. Com Renato Russo – O Musical, o ator Bruce Gomlevsky celebrou a obra criada pelo ex-líder da banda Legião Urbana , além de passar a limpo os principais pontos de sua biografia do cantor, autor de clássicos como Por Enquanto (1985), Que País é Esse? (1987) e Faroeste Caboclo (1987), todas presentes no espetáculo que há mais de 13 anos segue em sucessivas temporadas e em turnê ao redor do Brasil. Pelo espetáculo, Gomlevsky foi indicado ao Prêmio Shell de 2007.

8- O Musical Mamonas (2016)

Grupo que abusou do humor e da galhardia para fazer rock and roll, o Mamonas Assassinas encerrou sua trajetória precocemente após apenas um disco que elevou a cotação do grupo no mercado pop em 1996 – ano em que o grupo saiu de cena vítima de um acidente de avião na cidade de São Paulo. Os 20 anos de saudade da banda foram lembrados com a montagem de O Musical Mamonas, espetáculo escrito por Walter Daguerre e dirigido por José Possi Neto, no qual o grupo teve a chama de sua piada reacendida após vigorosa encenação com elenco encabeçado por nomes como Ruy Brissac (que levou os prêmios Bibi Ferreira e Arte Qualidade pela interpretação do vocalista Dinho), Arthur Ienzura, Yudi Tamashiro, Adriano Tunes e Elcio Bonazzi.

9- Lennon – A Musical (2005)

Escrito e dirigido por Don Scardino, Lennon – A Musical celebrou os 65 anos de vida que o ex-beatle John Lennon (1940-1980) comemoraria em 2005 não tivesse saído de cena 25 anos antes, assassinado por Mark David Chapman com cinco tiros em frente a seu apartamento, em Nova York. O espetáculo ficou em cartaz por menos de um ano na Broadway e chegou a ter duas montagens anunciadas no West End, em Londres, em 2008, e no Brasil, em 2009, mas nenhuma saiu do papel. Em tom pacifista, o espetáculo narrava, basicamente, a luta de Lennon pela paz ao lado de Yoko Ono, com canções como Stand by Me e, claro, Imagine.

10- Elvis – The Musical (1977)

Em novembro de 1977, o mundo ainda vivia a ressaca da morte do rei do rock Elvis Presley (1935-1977) quando estreou no West End, em Londres, Elvis – The Musical, espetáculo pensado originalmente para celebrar em vida a trajetória do cantor responsável por popularizar mundialmente o rock and roll. Contudo, o cantor saiu de cena três meses antes do espetáculo estrear, vítima de uma overdose de remédios. O espetáculo então cumpriu temporada cambaleante no West End e recebeu nova montagem vinte anos depois, em 1997, também sem o sucesso esperado. Uma das histórias que se conta é de que o espetáculo escrito por Ray Cooney e dirigido por Jack Good havia se tornado amaldiçoado. Nenhuma outra montagem estreou nos palcos até agora, quando uma tour foi anunciada para 2021 por cidades americanas. Não há previsão de estreia da obra na Broadway.