Coletive A Arte Liberta estreia Poesia no Ponto, uma deriva gestual

“A proposta é conscientizar as pessoas sobre a importância do cuidado pessoal e coletivo para superarmos a pandemia”

Publicado em 23/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A performance Poesia no Ponto, apresentada a céu aberto – costurada pelos artistas Luisa Rafacho, Eri Sá e Diego Rbor – são multilinguagens resistindo e expressando potência em solos periféricos. Juntes, as artistas formam o Coletive A Arte Liberta.

Inspiradas em mestres da cultura popular, as performers provocam reflexões através da palavra, dos tecidos e gestos que nos ligam, trazendo em cena signos da nossa ancestralidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A proposta é conscientizar as pessoas sobre a importância do cuidado pessoal e coletivo para superarmos a pandemia” comenta Diego Rbor, escritor e idealizador do coletive.

As apresentações são presenciais e ocorrerão seguindo todos os protocolos de segurança.

Coletive A arte Liberta | Foto: Carolina Rodrigues

Agenda:

Poesia no Ponto

Duração l 45 minutos

26 à 30 de julho l 13h

Performance l Livre

Ficha técnica:

Direção Coletiva

Texto: Luisa Rafacho, Diego Rbor e Eri Sá

Dramaturgia: Diego Rbor

Provocação corporal: Eri Sá

Chapéu: Taipartes

Figurino: Brechó da Edna, Elaine Rafacho e Cida

Beleza e fotografia: Carolina Rodrigues

Locais:
Biblioteca Pública Érico Veríssimo – Rua Diógenes Dourado, 101 – Cohab de Taipas/SP

Biblioteca Pública Afonso Schmidt – Av. Elísio Teixeira Leite, 1470 – Vila Cruz das Almas/SP

Esse projeto foi contemplado pelo edital Bibliotecas Itinerante da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Conteúdo produzido e enviado por Sua Imprensa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio