Prêmio Aplauso elege melhores de 2018 em cerimônia de tom político e contestador

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Prêmio
idealizado e realizado pelo produtor e empresário Michel Fernandes há sete
anos, o Aplauso Brasil se tornou uma das cerimônias mais disputadas entre todas
as premiações do teatro paulistano. Na noite de ontem, 29, o prêmio laureou 16
categorias em cerimônia de acentuado tom político.

Entre os
destaques do evento – que durou cerca de 3 horas -, estiveram os discursos
contundentes de Naruna Costa (vencedora pelo voto popular na categoria Direção)
e Raphael Garcia (eleito melhor ator pelo júri técnico na categoria Melhor
Ator), além de número enérgico de Aline Deluna que, ao dedicar seu número – na
pele da cantora e dançarina francesa Josephine Baker – a atriz Ruth de Souza,
falecida no último dia 28, domingo, fez a plateia aplaudir de pé a memória
desta grande e injustiçada atriz.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Inegável
destaque, o enérgico discurso de agradecimento de Raul Barreto, que subiu ao
palco ao lado da esposa e companheira de cena Helena Cerello, vencedores pelo
júri técnico na categoria Melhor Espetáculo para o Público Infantil e Jovem,
que, a partir da próxima edição, passará a se chamar Melhor Espetáculo para o
Público Infanto-Juvenil.

Ao longo das
– já costumeiras – 3 horas de cerimônia, o prêmio contou ainda com bonitas
homenagens às atrizes Monah Delacy e Nicette Bruno que fizeram, cada uma a seu
modo, bonito discurso acerca do ofício teatral, que desempenharam por mais de
60 anos (e seguem desempenhando). O produtor, ator e diretor Odilon Wagner
também recebeu uma homenagem por sua contribuição na produção teatral
brasileira.

Apresentado por Bárbara Paz, Leopoldo Pacheco e Ilana Kaplansob a direção geral de Rahael Gama, direção musical de Jonatan Harold e competente direção de palco de Yasmim Mansur, a premiação, realizada no Teatro Sérgio Cardoso, no bairro do Bixiga, através de seu júri não elegeu favoritos, dando dois prêmios cada a produções como Um Panorama Visto da Ponte, Bibi, Uma Vida em Musical e Insetos.

Considerada
uma das favoritas da noite, a produção do musical Elza, baseado na vida e na história da cantora do milênio Elza
Soares, saiu sem nenhum prêmio, tendo sido também o único musical indicado a
não se apresentar na noite.

Confira
abaixo a lista de vencedores da premiação que, neste ano, contou com a temática
Ninguém Solta a Mão de Ninguém em cada categoria pelos votos do júri técnico e
popular.

Votam no
júri técnico: Celso Calabone, Júlio César Dória, Kyra Piscitelli, Nada Rovere e
Teca Spera.

Melhor Iluminação:

Voto Popular: Thiago Capela – O Desmonte

Júri: Paulo César Medeiros – O Jornal The
Rolling Stone

.

Melhor Figurino: 

Voto Popular: Fábio Namatame – A Profissão da
Sra. Warren e Love, Love, Love

Júri: Lino Vilaventura – O Poço e o Pêndulo
e A Cor que Caiu do Céu

.

Melhor Arquitetura Cênica

Voto Popular: Marisa Rebollo – As Irmãs
Siamesas

Júri: Bia Lessa – PI – Panorâmica Insana

.

Melhor Trilha Sonora

Voto Popular: Rafael Thomazini e Vinicius
Scorza – O Poço e o Pêndulo

Júri: L.P Daniel – Love Love Love

.

Dramaturgia

Voto Popular: Amarildo Felix – O Desmonte

Júri: Jô Bilac – Insetos

.

Melhor Direção

Voto Popular: Naruna Costa – Buraquinhos ou O
Vento é Inimigo do Tucumã

Júri: Zé Henrique de Paula – Um Panorama
Visto da Ponte

.

Melhor elenco

Voto Popular: As Irmãs Siamesas

Júri: Love, Love, Love

.

Melhor Ator Coadjuvante

Voto Popular: Samuel Carrasco – Eles não Usam
Black-Tie

Júri: Raphael Garcia – Navalha na Carne
Negra 

.

Melhor Atriz Coadjuvante

Voto Popular: Jane Canela – Política da
Editora

Júri: Empate

Teca Pereira
– Eles Não Usam Black Tie

Tuna Dwek –
A Noite de 16 de Janeiro

.

Melhor Ator

Voto Popular: Vitor Placca – O Desmonte

Júri: Gilberto Gawronski – A Ira de Narciso

.

Melhor Atriz

Voto Popular: Clara Carvalho – A Profissão da
Sra. Warren

Júri: Amanda Acosta – Bibi, Uma Vida em
Musical

.

Destaque

Voto
Popular: Dedé Santana – Pelos Mais de 80 Anos Dedicados a Arte

Júri:
Projeto Teatro Mínimo do Sesc Ipiranga

.

Melhor Espetáculo para o Público Jovem
e Infantil

Voto Popular: Telhado de Ninguém – Direção:
Mark Bromilow

Júri: O Mundo de Hundertwasser – Direção:
Alvaro Assad

.

Melhor Espetáculo de Grupo

Voto Popular: Tio Ivan – Núcleo Teatro de
Imersão

Júri: Insetos – Cia. dos Atores

.

Melhor Musical

Voto Popular: Amor Barato – O Romeu e Julieta
dos Esgotos – Canto Produções

Júri: Bibi, Uma Vida em Musical – Negri e
Tinoco Produções Artísticas

.

Melhor Espetáculo de Produção
Independente

Voto Popular: O Desmonte – Caboclas Produções

Júri: Um Panorama Visto da Ponte – Geradora
Teatral e Mamberti Produções

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio