Prêmio Botequim Cultural anuncia indicados do primeiro semestre de 2019

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Premiação que há oito anos vem se sagrando uma das mais importantes do teatro carioca, o Botequim Cultural, criado pelo jornalista e crítico de teatro carioca Renato Mello, divulgou na tarde de hoje, 30, os indicados do primeiro semestre de 2019.

Encabeçando o prêmio, com seis indicações, o espetáculo Eu, Moby Dick, de Pedro Kosovski, é
seguido por As Crianças, de Lucy
Kirkwood, com quatro indicações. Na seara dos musicais, Cole Porter – Ele Nunca Disse que me Amava, da dupla Charles
Möeller e Cláudio Botelho, e Ao Som de
Raul Seixas: Merlin e Arthur – Um Sonho de Liberdade
lideram cada um com
seis indicações, seguido do drama musical O
Som e a Sílaba
, de Miguel Falabella.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O júri – basicamente masculino – é formado por Gilberto
Bartholo, Renato Mello, Sergio Fonta, Wagner Correa de Araújo e Zé Helou.

Confira abaixo a lista completa de indicados do primeiro
semestre do teatro carioca.

DRAMA/COMÉDIA

Melhor Espetáculo

– As Crianças

– Eu, Moby Dick

– A Ira de Narciso

Melhor Direção

– Daniel Herz (Cálculo Ilógico)

– Renato Rocha (Eu, Moby Dick)

– Rodrigo Portella (As Crianças)

Autor (Original/Adaptado)

– Pedro Kosovski (Eu, Moby Dick)

– Pedro Paulo Rangel (O Ator e o Lobo)

– Stephane Brodt (Jogo de Damas)

Ator

– Gilberto Grawonski (A Ira de Narciso)

– Kiko Mascarenhas (Todas as Coisas Maravilhosas)

– Ricardo Kosovski (Maracanã)

Atriz

– Analu Prestes (As Crianças)

– Maria Eduarda de Carvalho (Meninas e Meninos)

– Stella Freitas (As Crianças)

TEATRO MUSICAL

Melhor Espetáculo

– Cole Porter – Ele Nunca Disse que me Amava

– O Som e a Sílaba

Melhor Diretor

– Charles Möeller (Cole Porter – Ele Nunca Disse que me
Amava)

– Miguel Falabella (O Som e a Sílaba)

Melhor Autor (Original/Adaptado)

– Charles Möeller (Cole Porter – Ele Nunca Disse que me
Amava)

– Miguel Falabella (O Som e a Sílaba)

– Marcia Zanelatto (Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur –
um Sonho de Liberdade)

Melhor Ator

– Mateus Ribeiro (Peter Pan, o Musical da Broadway)

– Patrick Amstalden (Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur
– um Sonho de Liberdade)

Melhor Atriz

– Alessandra Maestrini (O Som e a Sílaba)

– Bel Lima (Cole Porter – Ele Nunca Disse que me Amava)

– Kacau Gomes (Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur – um
Sonho de Liberdade)

TEATRO INFANTOJUVENIL

Melhor Espetáculo

– Um Conto de Fado Padrinho

Melhor Direção

– Bia Freitas(Um Conto de Fado Padrinho)

Melhor
Autor(Original/Adaptado)

– Danielle Fritzen (Um Conto de Fado Padrinho)

Melhor Ator

– João Velho (Pangeia)

– Mario Neto (Um Conto de Fado Padrinho)

Melhor Atriz

– Cacá Ottoni (Ana Fumaça Maria Memória)

– Manuela Gwyer (Um Conto de Fado Padrinho)

ATOR/ATRIZ EM PAPEL COADJUVANTE (sem distinção de segmento)

Ator Em Papel
Coadjuvante

– Glaucio Gomes (O Preço)

– Ranieri Gonzalez (Navalha na Carne)

– Saulo Segreto (Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur – um
Sonho de Liberdade)

Atriz Em Papel
Coadjuvante

– Claudia Ventura (A Verdade)

– Dida Camero (Como se um Trem Passasse)

CATEGORIAS TÉCNICAS (sem distinção de segmento)

Direção Musical

– Claudio Botelho(Cole Porter – Ele Nunca Disse que Me
Amava)

– Felipe Habib e Daniel Castanheira(Eu, Moby Dick)

– Wladimir Pinheiro(As Comadres)

Cenografia

– Bia Junqueira (Eu, Moby Dick)

– Sergio Marimba (Navalha na Carne)

– Simone Mina (Por Favor, Venha Voando)

Figurino

– João Pimenta (Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur – um
Sonho de Liberdade)

– Marcelo Marques (Cole Porter – Ele Nunca Disse que me
Amava)

– Thanara Schonardie (Peter Pan, o Musical da Broadway)

Iluminação

– Bernardo Lorga (Solo)

– Renato Machado (Os Desajustados)

– Wagner Antonio (A Ira de Narciso)

Direção de
Movimento/Coreografia

– Alonso Barros (Peter Pan, o Musical da Broadway)

– Paulo Mantuano (Eu, Moby Dick)

– Toni Rodrigues (Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur –
um Sonho de Liberdade)

PRÊMIO ESPECIAL (artista,
criador ou manifestação relevante ao cenário teatral carioca)

– Bel Kutner, à frente da direção artística na Cidade das
Artes.

– Diego Teza, pelo trabalho de pesquisa de textos e
traduções, com destaque para As Crianças, Meninas e Meninos e Todas as Coisas
Maravilhosas.

– Midrash Centro Cultural, pelos 10 anos de atividade e
contínuo incentivo às artes cênicas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio