Marcello Airoldi um dos idealizadores da Rede de Leituras - Foto: Divulgação
Marcello Airoldi um dos idealizadores da Rede de Leituras - Foto: Divulgação

Em meados de abril os atores e produtores Marcelo Airoldi e Thiago Albanese se uniram ao redor de um projeto para reunir artistas – atores, diretores e autores – paralisados devido o congelamento do mercado cultural surgiu a Rede de Leituras, que, mensalmente, realizou uma série de leituras de textos inéditos e clássicos da dramaturgia mundial com transmissão via Instagram e Youtube.

O projeto cresceu e aglomerou virtualmente centenas de artistas que, de forma direta, participaram de 77 leituras e 18 bate-papos ao longo de oito meses que a rede se mantém no ar. Prestes a chegar ao fim no dia 03 de dezembro, com a leitura de Migraaantes, de Matéi visniec sob a direção de Renata Zhaneta, a Rede de Leituras se sobressaiu ao longo de 2020 como um celeiro de novos dramaturgos e obras inéditas de figuras tarimbadas.

Pelo projeto, passaram textos de nomes como Mário Prata, Márcio Macena, Walcyr Carrasco, Mauro Baptista Vedia, Ed Anderson, Maria Shu, Juliana Araripe, Clóvis Sampaio Torres, Dan Rosseto, Antonio Ranieri, Herbert Richers Jr., Kiko Pissolato, entre outros.

Embora, por seu caráter intimamente teatral, esteja longe de ser um projeto de adesão popular das grandes massas, a Rede de Leituras se sobressaiu como imponente laboratório dramatúrgico, estabelecendo o contato de dramaturgos, atores e diretores que planejam montagens para um processo pós-pandemia, além de servir também como teste de futuras produções.

Portanto, ao chegar ao fim após oito meses, a Rede de Leituras é projeto que deixa a impressão de ter servido mais como um celeiro para testes dramatúrgicos do que necessariamente um projeto de divulgação do fazer teatral – e aí morou sua maior virtude. Ao permitir o erro, o acerto e o teste indiscriminadamente, a rede de Airoldi e Albanese deu espaço em tempos de pandemia a um ideal ainda hoje raro no meio teatral: o da experimentação descompromissada.

Confira a agenda derradeira do projeto:

10/11
“Fábrica de Chocolate”
Texto: Mário Prata
Direção: Luiz Furlanetto
Elenco: Cassiano Gomes, Daniel Villas, Diogo Pivari, Henrique Manoel Pinho, Isadora Ferrite e Ricardo Damasceno

12/11
Debate com Ricardo III (com convidados)
Texto: William Shakespeare
Direção: Valéria Marchi

13/11
“A Mulher que Amava Todos os Homens”
Texto: Marchesa de Sadi
Adaptação: João Luiz Vieira
Direção: André Dias
Elenco: Debora Olivieri

17/11
“Pedras Azuis”
Texto e Direção: Márcio Macena
Elenco: Eduardo Pelizzari, Paloma Bernardi e Samuel de Assis18/11: Gravação do texto “Assunto de três”

18/11
“Grita Paixão”
Texto: Walcyr Carrasco
Direção: Dionisio Neto
Elenco: Dionisio Neto e Marisol Ribeiro

19/11
“Morro Sem Saber Porque: A história da morte do poeta Jorge Mitre y Vedia no Rio de Janeiro de 1870”
Texto e Direção: Mauro Baptista Vedia
Elenco: Júlia Ianina, Bruno Kott, Mauro Baptista Vedia e Marcello Airoldi
Rubricas e Assistências de Direção: Karen Bulos

20/11
“Mulheres de Spoon River”
Texto: Edgar Lee Masters
Direção: Samantha Maneschi
Elenco: Samantha Maneschi

24/11
“Assunto de Três”
Texto: Gonzalo Rodriguez Rísco
Direção: Bruno César Oliveira
Elenco: Eduardo Cravo, Leonardo Duarte e Rafaela Gigliotti

25/11
“Paixão”
Texto: Bruno Cavalcanti
Direção: Eduardo Martini
Elenco: Beto Sargentelli, Eduardo Martini e Renata Ricci

26/11
“A Terra Prometida”
Texto: Samir Yazbek
Direção: Pedro Leão
Elenco: Daniel Pereira e Rodrigo Fagundes

27/11
“Obscena”
Texto: Luciana Lyra
Direção: Ana Cecília Costa e Luciana Lyra
Elenco: Ana Cecília Costa

01/12
“Peça para quem não veio”
Texto: Maria Shu
Direção: Bia Szvat
Solo masculino: Otacílio Alacran

03/12
“MIGRAAAANTES”
Texto: Matéi Visniec
Direção e trilha sonora: Renata Zhaneta
Elenco: Bruno Galdino, Imara Reis, Nei Gomes, Renata Zhaneta e Vanusa de Santis