Ricardo Monastero discutirá corrupção moral ao reviver O Diabo de Tetas, de Dario Fo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2009, um grupo de alunos recém-formados pela Escola de Artes dramáticas (EAD) da USP subiu ao palco do Teatro de Laboratório para encenar O Diabo de Tetas, um dos títulos clássicos da obra do dramaturgo italiano Dario Fo (1926-2016). Entre os alunos estava Ricardo Monastero, que, desde então, construiu carreira sólida no teatro paulistano e, 12 anos após aquela primeira montagem, planeja reencenar a obra.

Sob a direção de Cássio Scapin (que assinou a encenação original), o espetáculo deve chegar aos palcos no segundo semestre de 2021 com elenco encabeçado por Monastero. A obra é uma farsa sobre como pequenas corrupções diárias influenciam na corrupção de toda uma vida e nação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio