Ricardo Rathsam alimenta memorabília do teatro nacional com perfil em rede social

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ator, dramaturgo e diretor que, ao lado de Marcelo Médici, reinventaram e localizaram a linguagem do besteirol dentro do teatro paulistano, Ricardo Rathsam sempre foi figura bissexta nos palco, ainda que, por trás dos panos, seja um dos responsáveis por algumas das obras mais importantes da comédia paulistana, entre elas o blockbuster Cada um com seus Pobrema e o clássico contemporâneo Teatro para quem não Gosta.

Avesso à (super)exposição das redes sociais, Rathsam foi no caminho contrário ao da maioria de seus colegas que, com a pandemia do novo Coronavírus e o estabelecimento da quarentena preventiva, passaram a alimentar intensamente seus perfis em plataformas como Instagram, Facebook e TikTok.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator abriu mão de suas fotos, vídeos e registros de trabalhos em seu perfil oficial no Instagram para criar uma espécie de memorabília do teatro nacional. Sem alterar o nome oficial de sua conta (com mais de 15 mil seguidores), Rathsam passou a postar diariamente o registro de espetáculos clássicos da memória teatral tupiniquim.

Com mais de 100 registros, o ator já disponibilizou registros que vão desde os clássicos Gota D’Água (1975), de Chico Buarque de Hollanda e Paulo Pontes (1940-1976) protagonizado por Bibi Ferreira (1922-2019), Fedra (1986), de Jean Racine (1639-1699) protagonizado por Fernanda Montenegro sob a direção de Augusto Boal (1931-2009) e Apareceu a Margarida (1973), de Roberto Athayde estrelando Marília Pêra (1943-2015) sob a direção de Aderbal Freire-Filho até obras menos lembradas, como a montagem de As Desgraças de uma Criança, de Martins Pena (1815-1848) estrelada por Camila Amado e Eduardo Dusek sob a direção de Antônio Pedro Borges.

Nos registros, todos em preto e branco, Rathsam também passeia pelo teatro contemporâneo em fotos como a que flagra a atriz Malu Rodrigues no musical Nine – Um Musical Felliniano (2015), sob a direção de Charles Möeller e Claudio Botelho. Da dupla, o ator também pesca Sweet Charity, protagonizado por Cláudia Raia e Marcelo Médici em 2006. 

Na lista ainda estão obras como Cócegas (2001), com Ingrid Guimarães e Heloísa Périssé, Transex (2004), do grupo Os Satyros, estrelando Phedra de Córdoba (1938-2016) e Rosa (2011), com Débora Olivieri.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio