Lúcia Camargo - Foto: Divulgação
Lúcia Camargo - Foto: Divulgação

Saiu de cena na noite desta segunda-feira, 20, aos 76 anos, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), a gestora cultural e componente do corpo de  jurados da divisão paulistana do Prêmio Shell São Paulo Lúcia Maria Glück Camargo, mais conhecida como Lúcia Camargo.

Formada em jornalismo, a paranaense colecionou uma série de cargos importantes dentro do cenário cultural brasileiro, tendo atuado basicamente nas coxias e na gestão de espaços da importância do Theatro Municipal de São Paulo, o Palácio das Artes, em Belo Horizonte, e o Teatro Guaíra, em Curitiba.

Formada em jornalismo, Camargo tem histórico acadêmico tão extenso quanto o currículo profissional, tendo se licenciado em Pedagogia, se especializado em Produção para a Televisão Educativa e em História do Brasil.

Com relação íntima com o teatro, a profissional não apenas assumiu cargos de gestão de espaços públicos, como também foi assessora de programação da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA), coordenadora da Divisão das Casas de Espetáculos da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo, e, na década de 1980, foi Secretária Municipal de Cultura de Curitiba e Presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

Camargo assumiu ainda a curadoria do Festival de Teatro de Curitiba (1995) e do Festival de Teatro de Belo Horizonte (2010), além de ter assumido a coordenação dos Cursos de Difusão Cultural da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco em 2011 e ser uma das juradas mais atuantes da divisão paulistana do Prêmio Shell.

Lúcia Camargo sai de cena em plena produção como uma das figuras mais atuantes e importantes da disseminação da cultura brasileira por diversas capitais do país e a nível internacional.