Vanessa da Mata presta tributo a Clara Nunes em musical que marca sua estreia como atriz

Cantora mato-grossense se debruçará sobre repertório de mineira um ano após live

Publicado em 9/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há quase uma década, quando desfilou pela escola de samba carioca Portela dando vida à cantora mineira Clara Nunes (1942-1983), Vanessa da Mata ainda não pensava em estender aos palcos a homenagem à artista, intérprete de clássicos como Morena de Angola, O Mar Serenou e O Canto das Três Raças.

Contudo, o início da pandemia levou a artista mato-grossense a mergulhar no repertório de Nunes em live celebrativa, para lembrar os 78 anos que a artista teria completado naquele 12 de agosto de 2020.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, Vanessa da Mata dá passo ainda maior no tributo à figura de Clara Nunes. A cantora e compositora estreia como atriz em Clara Nunes – A Tal Guerreira, musical que chega à rede em outubro deste 2021 sob a direção de Jorge Farjalla e a direção musical de Kassin.

A obra, que deve chegar aos palcos em 2022 a tempo de celebrar os 80 anos da homenageada, é um tributo ao repertório construído por Clara Nunes em carreira fulgurante na música popular brasileira. Até lá, A Tal Guerreira deverá cumprir temporada digital em obra construída com base na mistura entre as linguagens do teatro e do cinema.

Ainda não é certo que o espetáculo vá render registro em estúdio, entretanto, a julgar pelo tributo prestado por Vanessa à obra do maestro soberano Antônio Carlos Jobim (1927-1994) em 2013, não será surpresa se a artista entrar em estúdio para registrar a homenagem à cantora mineira como forma de dar continuidade a discografia que tem como (por hora) último título o (excelente) Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina (2019).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio