Diana - Foto: Evan Zimmerman
Diana - Foto: Evan Zimmerman

Figura que se tornou uma espécie de ícone pop por seu posicionamento libertário frente à monarquia inglesa, a princesa de Gales Diana (1961-1997), popularmente conhecida como Lady Di, ganharia neste 2020 um musical para chamar de seu. 

Com estreia agendada  originalmente par março de 2020, o espetáculo Diana chegou a realizar algumas sessões de pré-estreia, mas precisou encerrar suas atividades após a pandemia do novo Coronavírus congelar a produção cultural ao redor do mundo e fechar polos teatrais como a Broadway, em Nova York, e o West End, em Londres.

Agora, o espetáculo deve retornar aos palcos americanos apenas em maio de 2021, mas, antes, a produção se reunirá nos próximos meses para gravar um álbum com as canções originais escritas pelos vencedores do Prêmio Tony David Bryan (música) e Joe DiPietro (que assina as letras e o texto da obra), e realizarão uma sessão especial da obra para ganhar registro do serviço de streaming Netflix.

Este não será o primeiro espetáculo da Broadway filmado para ser transmitido pelo serviço de streaming. Outras obras como In the Heights, Shrek – The Musical e Memphis (escrito pela dupla Bryan & DiPietro)  já chegaram ao catálogo do serviço, mas este deve ser o primeiro espetáculo a ser filmado e disponibilizado antes de sua estreia oficial.

A decisão da Netflix é uma aposta que vai de encontro ao sucesso da gravação feita pela plataforma Disney+ do clássico contemporâneo Hamilton, de Lin Manuel-Miranda. De acordo com a Associação de Equidade dos Atores haverá um plano de isolamento de toda a equipe do espetáculo, de atores e técnicos à equipe criativa, e serão feitos testes constantes de COVID-19.

Sob a direção do vencedor do Tony Christopher Ashley, Diana é protagonizado pela atriz  Jeanna de Waal e ainda não tem data de estreia agendada pela Netflix.