Elis Regina - Foto: Divulgação
Elis Regina - Foto: Divulgação

Se não tivesse saído de cena de maneira tão abrupta aos 36 anos em 1982, a cantora Elis Regina completaria 75 anos de vida nesta terça-feira, 17. Celebrada mundialmente como uma das maiores intérpretes da música popular brasileira, Elis teve vida tão folhetinesca quanto algumas das canções que transformou em clássicos ao longo de mais de 15 anos de carreira.

Tendo em vista a vida e a majestosa obra que criou, alguns espetáculos celebraram o legado desta cantora que lançou compositores do quilate de Belchior (1946-2017) e Milton Nascimento, além de ter deixado uma lacuna considerada ainda hoje impossível de ser preenchida no cenário da música popular no mundo.

Confira abaixo quatro espetáculos que prestaram tributo a figura de Elis Regina de Carvalho Costa, conhecida no meio como pimentinha, por seu temperamento explosivo e, ao mesmo tempo, sedutor.

Elis, A Musical (2014)

Elis, A Musical - Foto: Divulgação
Elis, A Musical – Foto: Divulgação

Escrito por Nelson Motta e Patrícia Mello, o musical foi o maior a celebrar a vida e a obra de Elis Regina, além de ter sido responsável por popularizar o nome da cantora e atriz Laila Garin, vencedora do Prêmio Shell por sua interpretação na obra. Sob a direção de Dennis Carvalho, o musical narrou, desde o começo da vida artística da cantora, no Rio Grande do Sul até o auge de seu sucesso, abordando de maneira indireta sua morte, em 1982. No elenco, além de Garin, nomes como Cláudio Lins (na pele do músico César Camargo Mariano) e Felipe Camargo (como o produtor Ronaldo Bôscoli (1928-1994), depois substituído por Tuca Andrada, na temporada paulistana).

Transversal do Tempo (2013)

Transversal do Tempo - Foto: Divulgação
Transversal do Tempo – Foto: Divulgação

Espetáculo idealizado e produzido pela Cia Engrenagem, Transversal do Tempo leva o mesmo título do disco lançado por Elis Regina em 1978 e gravado ao vivo, no qual interpretou temas como Deus lhe Pague (Chico Buarque de Hollanda) e Sinal Fechado (Paulinho da Viola). No espetáculo, quatro jovens repensam a vida, as emoções e suas vivências na sala de um apartamento através das canções gravadas pela artista no álbum produzido por César Camargo Mariano.

Nada Será como Antes (2017)

Nada Será como Antes - Foto: Holly Jeveaux
Nada Será como Antes – Foto: Holly Jeveaux

O musical produzido pela capixaba Companhia Vira Lata de Teatro tinha as canções imortalizadas na voz de Elis Regina como pano de fundo para a história de um grupo que, passando por problemas financeiros, decide montar um musical sobre a vida da cantora. As dificuldades e a responsabilidade de representá-la em cena travam o grupo que interpretava temas como Arrastão, Como Nossos Pais e Fascinação, além do tema-título da obra, composta por Milton Nascimento e Ronaldo Bastos. 

Abjeto – Sujeito: Clarice Lispector por Denise Stoklos (2020)

Denise Stoklos - Foto: Annelize Tozetto
Denise Stoklos – Foto: Annelize Tozetto

Inicialmente previsto para estrear em abril durante a 29º edição do Festival de Curitiba, o solo Abjeto – Sujeito: Clarice Lispector por Denise Stoklos é a primeira incursão da artista Denise Stoklos pela obra da escritora Clarice Lispector (1920-1980). Sob a direção de Elias Andreato, a atriz passeará por passagens dos livros de Lispector ao som das canções que marcaram a carreira de Elis Regina. Com a pandemia do COVID-19 (Coronavírus), a estreia do espetáculo foi adiada para o mês de setembro, ainda durante o Festival.