Carina Gregório expõe, online, relatos de mulheres que amaram demais em peça sobre o limite de relações abusivas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O estigma de mulheres que se envolvem com intensidade em relacionamentos a ponto de não conseguirem enxergar o surgimento de componentes tóxicos e abusivos entra em discussão em Relatos de Amar(gura) em Primeira Pessoa, solo em que Carina Gregório põe em cena os relatos de mulheres que, ao amar demais, se viram vítimas de uma intensidade que as aprisiona.

Com texto assinado (e dirigido) por Wagner D’Avilla, o espetáculo alinhava os relatos de cinco mulheres que se revezam entre histórias de relacionamentos tóxicos e abusivos, baixa autoestima, insegurança e descrença nas próprias qualidades.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Registrado em sessão no Espaço da Cia de Revista, em São Paulo, a obra cumpre temporada a partir de sábado, 24, até o dia 29, quinta-feira, com sessões sempre às 20h. Os ingressos são gratuitos e a transmissão acontece através da rede do espaço no Centro de São Paulo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio