Katierina Ivânovna - Foto: Divulgação
Katierina Ivânovna - Foto: Divulgação

Em meados de 2016 a paulistana Companhia da Memória deu início a uma série de pesquisas que desaguaram no projeto Pentalogia do Feminino, série de adaptações teatrais para clássicos da literatura mundial relidos a partir da visão feminina e matriarcal. Neste projeto, passaram obras de nomes como Tennessee Williams (Requiém para um Desejo, de 2018, adaptação de Um Bonde Chamado Desejo), Simon Stephens (Punk Rock, de 2018, adaptado da obra homônima do dramaturgo inglês) e Dostoiévski (Katierina Ivânovna (K.I.), de 2017 baseada no clássico Crime e Castigo).

É justamente esta obra seminal do conjunto de adaptações (que ainda conta com dois títulos inéditos As Três Irmãs e a Semente da Romã, adaptação de As Três Irmãs, de Anton Tchékhov e A Semente da Romã, de Luís Alberto de Abreu, que seria estrelada por Sérgio Mamberti neste início de 2020; e Charlotte baseado na obra Vida? Ou Teatro?, da alemã Charlotte Salomon) que chega ao universo online em live cênica agendada para hoje, 06, dentro do projeto #EmCasacomoSesc.

Na obra assinada por Daniel Guink, Katierina Ivânovna ganha voz para discutir temas como a violência contra a mulher, os sentimentos de não pertencimento do feminino dentro da obra de Dostoiévski e a relação estabelecida com a crise dos refugiados que atingiu seu pico entre 2016 e 2018.

Estrelada por Ondina Clais sob a direção de Marina Nogaeva Tenório e Ruy Cortez, a apresentação acontece às 21h30 e será transmitida pelo canal oficial da rede Sesc SP no Youtube.