Festival desossa clássica estrutura da Jornada do Herói para discutir caminhos da dramaturgia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 1949, o mitólogo americano Joseph Campbell (1904-1987) pôs no mercado O Herói de Mil Faces, livro no qual alinhava o conceito da Jornada do Herói no qual narrava passo a passo o modelo de transformação do homem comum na figura de um herói através de uma série de provações que surgem em seu caminho.

Mais de 30 anos após a edição do primeiro livro, o conceito se popularizou quando o diretor George Lucas afirmou ter se baseado no livro de Campbell para reconstruir a trajetória das personagens de sua saga blockbuster Star Wars (1977). A partir de então, a jornada do herói idealizada pelo mitólogo se tornou a principal fonte de construção de roteiros ao redor do mundo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E é justamente este conceito tão difundido que entra em desconstrução a partir de hoje, 13, com a estreia da primeira edição do Festival de Dramaturgia: Jornadas Heróicas Possíveis, que visa discutir e desossar a obra de Campbell a fim de criar novas linguagens e caminhos para a criação de narrativas dramatúrgicas.

Idealizado pelo Núcleo de Pesquisa Drama Seis sob a produção da Romã Atômica, o Festival apresenta uma Mostra de peças curtas além de aulas ministradas por nomes como Silvia Gomez, Jé Oliveira, Cláudia Barral, Daniel Veiga, Matteo Bonfitto e Janaína Leite.

Selecionadas via edital, as peças curtas são transmitidas sempre às 18h30, enquanto as aulas acontecem sempre às 19h. As sessões do Festival acontecem de terça a quinta-feira até o dia 22 de abril com transmissão gratuita pelo canal oficial do Núcleo Dama Seis no YouTube. Por fim, no dia 29, o núcleo disponibilizará online uma revista virtual com o material apresentado no Festival, textos críticos, imagens e fichas técnicas, além dos textos na íntegra.

Confira abaixo a programação completa:

Dia 13 de abril, terça-feira

18h30: Pra Santo Comer, texto de Rafael Cristiano

Sinopse: A comida do Santo foge. Dô e Tinha conversam. Precisam decidir se vão em busca da galinha pelo bairro ou se ficam e esperam. Esperam. Dô vai e Tinha fica. E quando volta, volta sem a galinha.

19h: Aula aberta com Silvia Gomez – Heroína Cósmica Com Cheiro De Sundown

Dia 14 de abril, quarta-feira

18h30: Cicatriz Anciã, texto de Denizart Fazio

Sinopse: E se ninguém reconhecer o herói? Se na volta para casa ele pudesse ouvir as histórias dos que ficaram. Como as pessoas que permaneceram no mesmo lugar podem ter uma cicatriz desse tamanho? Tendo como disparador o poema épico A Odisseia, o trabalho aborda a recusa de Euricleia em reconhecer Ulysses como herói.

19h: Aula aberta com Daniel Veiga, A Telenovela E A Jornada Melodramática

Dia 15 de abril, quinta-feira

18h30: Kalunga, texto de Monalisa Silva

Sinopse: Kalunga investiga as possibilidades de ficção através da memória. Um corpo utiliza estrategicamente a imaginação, a mentira e a ginga. O objetivo é inventar passado e futuro.

19h: Aula aberta com Cláudia Barral, Uma Leitura Psicanalítica De Campbell Na Contemporaneidade: A Jornada De Uma Dramaturga

Dia 20 de abril, terça-feira

18h30: Cachorro De Rua, texto de Lucas Venturin

Sinopse: Um cachorro morre e apodrece em terreno baldio. Meninos, jovens e homens passam por ele em um misto de curiosidade e aversão. Ficam tristes. Em jornada que incorpora a estética da cultura pop, seus relatos se transformam em hip hop, palavra cantada e declamação.

19h: Aula aberta com Janaína Leite, “AUTOBIOGRAFIA COMO DESPOSSESSÃO”

Dia 21 de abril, quarta-feira

18h30: O Empréstimo, texto de Danilo Dal Lago

Sinopse: Mauro precisa quitar seu aluguel para não ser despejado. Mauro não encontrou lugar melhor para se esconder que não seu maior – e único – bem. Mauro pode ser qualquer um de nós.

19h: Aula aberta com Jé Oliveira, Narrativas Anti-heroicas: Farinha Com Açúcar E Racionais MC’s

Dia 22 de abril, quinta-feira

18h30: Body.Exe, texto de Roberto Simão

Sinopse: Eles não venceram a última fase e mesmo assim avançaram no jogo. Agora o desafio da fase anterior se aproxima novamente. Será que eles vão superar e vencer o desafio ou pular e passar para a próxima fase mais uma vez?

19h: Aula aberta com Matteo Bonfitto, Dispositivos Dramatúrgicos E Heroicidades Aporéticas

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio